Fisioterapia Veterinaria









http://fisioterapiapersonalizada.files.wordpress.com/2011/12/eletroterapia.jpg

Ela começou a ser aplicada na clínica de equínos no início do anos 70, e era uma mera adaptação de técnicas e conhecimentos adquiridos em Medicina Humana.

Porém, nos últimos anos, diversos trabalhos científicos e pesquisas vem sendo realizadas, permitindo desenvolvimento de técnicas específicas para pequenos animais, com resultados, em alguns casos, superiores aos obtidos em seres humanos.

A grande aceitação por parte de veterinários e proprietários de animais, vem não só da observação dos resultados da fisioterapia no tratamento da osteoartrose, mas principalmente pelo fato de usar técnicas não químicas e não invasivas no combate a dor, na recuperação funcional da região acometida, na profilaxia de futuras lesões articulares, na restauração de tecidos lesados e pela observação da melhora na qualidade de vida do animal.

A seguir, iremos descrever as principais técnicas fisioterápicas e como elas podem auxiliar o Clínico Veterinário de Pequenos Animais no tratamento da OA (osteoartrose) e demais patologias ósteo-articulares, que afetam tanto o animal idoso.

TENS - O TENS (neuroestimulação elétrica transcutânea) ganhou espaço na eletroanalgesia, sendo indicada para tratamento das dores agudas e crônicas, desde processos inflamatórios à traumáticos. O TENS, pode ter período de duração de até 24 horas de melhora da dor, tendo efeito cumulativo.

CORRENTE INTERFERENCIAL - A corrente Interferencial é considerada mais eficaz na redução da dor que o TENS, consiste em de duas ou mais correntes que se cruzam, gerando eliminação da dor no cruzamento.

IONTOFORESE - É a penetração local de medicamentos através da pele utilizando-se uma corrente elétrica. O mecanismo de ação se baseia na própria ação da corrente elétrica e na ação do medicamento. As mais frequentes substâncias usadas na iontoforese são medicamentos antiinflamatórias e analgésicos, como Dexametasona, Salicitatos, Lidocaína. Indicada nos quadros dolorosos em processos inflamatórios articulares e músculo-esqueléticos. As vantagens da Iontoforese são: tratamento não invasivo, não doloroso, propicia baixa concentração de medicamentos, baixo risco de infecção, ação local.

ACUPUNTURA - Milenar arte de cura Oriental, usada com muita eficácia em tratamento da artrose. Consiste na aplicação de pequenas agulhas em locais específicos do organismo do animal com a intenção de diminuir e abolir a dor, promovendo uma regulação geral do organismo. Tem sido usada com sucesso no tratamento da dor nos quadros de artrose. Pode ser associada com corrente elétrica, potencializando sua ação.

LASER - Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação. A radiação Laser é constituída por ondas eletromagnéticas, visíveis ou não, de acordo com o comprimento de ondas das mesmas. O Laser apresenta potencial terapêutico destacado em lesões articulares, musculares, etc.. Possui efeito regenerador, cicatrizante e analgésico. O Laser tem se destacado em todos os ramos da medicina, como uma das formas de tratamento com maior eficácia e baixos efeitos colaterais.

ULTRASOM (US) - É a utilização da energia ultra-sônica para o tratamento dos problemas do sistema músculo-esquelético. Dentre os efeitos do US podemos citar: redução da sensação da dor; aumento da distensibilidade do colágeno e dos tendões; o ultrasom diminui a rigidez das articulações e melhora a sintomatologia da rigidez matinal; aceleração do processo de cicatrização óssea; aumento da motilidade articular. Deve ser prescrito nos processos dolorosos articulares, ligamentares, tendinosos, musculares.

FONOFORESE - É a utilização do Ultrassom para a penetração local de medicamentos, tais como, antiinflamatórios e anestésicos.

TERMOTERAPIA - É a aplicação terapêutica de Gelo e Calor para alívio dor e diminuição de edema.

N.M.E.S. - A Estimulação elétrica funcional, é utilizada para tratar as atrofias e hipotrofias por desuso, especialmente as causadas por longos períodos de imobilização. Pode ajudar a minimizar a degeneração neuronal e muscular em pacientes lesados medulares. É um recurso auxiliar no fortalecimento dos músculos.

CINESIOTERAPIA - Consiste na recuperação do movimento através de exercícios específicos, pode se utilizar de aparelhos como esteiras, piscinas, halteres e etc. Indicada para animais com dificuldade ou ausência de movimento nos membros, após cirurgia ortopédica, animais submetidos à cirurgias de hérnia de disco. Enfim, a Cinesioterapia é quase obrigatória no sucesso da recuperação funcional do animal.

A Fisioterapia tem se mostrado uma ferramenta muito eficaz para auxílio do clínico na recuperação e na melhoria de qualidade de vida da animal.

O tipo, o número, as repetições e a duração de cada sessão sempre irão depender da patologia do animal, se o quadro é agudo ou crônico e da resposta do animal à terapia. Em linhas gerais temos o seguinte: em casos agudos, poderemos ter de 2 a 3 sessões semanais e em quadros crônicos, de 1 a 2 sessões semanais. No tratamento de úlceras de decúbito e/ou feridas de difícil cicatrização, o número de sessões pode chegar a ser de 4 a 5 semanais. É sempre bom enfatizar que, quanto mais precoce o início do tratamento, mais rápidos são os resultados
Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.