A atuação do fisioterapeuta em obstetrícia




Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre A atuação do fisioterapeuta em obstetrícia. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!





http://csb.org.br/wp-content/uploads/2014/10/Fisioterapia_1.jpg

Desde o início da gestação a mulher passa por transformações físicas, psíquicas e sociais, diante destas mudanças o profissional fisioterapeuta pode colaborar diretamente desde o começo deste período até o nascimento do bebê, informando, orientando, prevenindo e se necessário tratando a gestante, caso apareça alguma dor ou desconforto neste período. Desde o inicio da gravidez, a mulher recebe orientações e informações para melhorar a sua qualidade de vida, além de realizar exercícios respiratórios, alongamentos e exercícios ativos para membros superiores, inferiores e coluna, exercícios para o assoalho pélvico (períneo), orientações sobre a maneira correta de realizar suas atividades de vida diária e hábitos cotidianos, como, por exemplo, se levantar da cama, além dos cuidados com sua postura, acompanhada sempre pelo profissional.

Imediatamente após o parto, a mulher pode continuar recebendo assistência com orientações gerais e tratamento voltado para as alterações músculo-esqueléticas, respiratórias, circulatórias, entre outras que podem ocorrer. Após o nascimento do bebê, a mulher é acompanhada para realizar a amamentação e utilizar seu corpo da maneira correta, evitando sobrecargas, retornando assim às suas atividades o mais rápido possível.

O profissional fisioterapeuta atua positivamente no período da gestação, parto e pós-parto. Seus conhecimentos se cruzam eficazmente com aqueles dos demais membros da equipe, salientando que é de suma importância a atuação multidisciplinar diante da mulher neste momento tão importante e complexo de sua vida.

Você não pode perder


Tecnologia do Blogger.