Cuidados para fraturas expostas de femur







* A meta primaria da assistência pós-operatória é fazer com que o paciente levante e se mova o mais rápido possível. A fixação interna do local de fratura permite movimentação e sustentação de peso precoce no membro envolvido, o que minimiza as complicações do repouso no leito, edema, atrofia muscular, contraturas de tecido moles e osteoporose.

* Na maioria das formas de fixação interna, não existe necessidade de imobilização externa (ex: gesso). Se a estabilidade do local de fratura pode ser conseguida apenas com fixação externa, um gesso de quadril espiralado precisará ser usado por 6 a 12 semanas, e o paciente precisará evitar sustentar o peso sobre a perna envolvida. É importante para esse paciente que faça parte de seu plano de assistência uma deambulação limitada com um andador, independência nas transferências, a mobilidade na cadeira de rodas.

* Após a fixação interna de uma fratura de colo do fêmur, devem ser iniciadas as seguintes atividades:

1- Movimentação ativo-assistido e ativo do quadril envolvido para manter a mobilidade e evitar contraturas. A mobilização passiva contínua pode também ser usada no período pós-operatório inicial.

2- Exercícios de contração isométricas (endurecimento dos glúteos e quadríceps) e estimulação elétrica neuromuscular para minimizar a atrofia muscular.

3- Exercícios ativos de tornozelo para manter a circulação e diminuir a possibilidade de doença tromboembólica. Massagem feita de distal para proximal do membro inferior melhorará a din6amica dos fluidos e minimizará a hipersensibilidade do membro operado.

4- Flexão e extensão resistida de joelho e possivelmente exercícios com resistência manual leve no quadril envolvido para manter a força pós-operatória

5- Exercícios ativos-resistidos em cadeia aberta e fechada enfatizando fortalecimento do membro inferior não envolvido e de depressores escapulares e tríceps para favorecer o treino de marcha e as atividades da vida diária.

6- Apoio de peso protegido e deambulação com andador ou muletas sempre que o dispositivo de fixação interna estabilizar adequadamente o local de fratura, para prevenir complicações associadas com repouso prolongado no leito.

7- Exercícios progressivos em cadeia fechada para o membro envolvido quando o apoio de peso parcial ou completo for permitido para melhorar a força, resistência à fadiga, estabilidade e equilíbrio.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping