Pilates melhorando a condromalácia patelar






http://www.dietaebeleza.com/wp-content/uploads/2099/08/quatro-apoios-gluteos-overball.jpg

É mais comum do que se imagina pessoas, principalmente as mulheres, sofrerem de um problema no joelho chamado condromalácia.  Também conhecida como síndrome da dor patelo-femural ou joelho de corredor, a condromalácia patelar consiste em uma espécie de "amolecimento" da cartilagem.

Esse amolecimento vem da degeneração da cartilagem do joelho que fica entre a patela (osso do joelho) e o fêmur (osso da coxa). São quatro níveis de gravidade:

1. Amolecimento da cartilagem e edemas;
2. Fragmentação da cartilagem ou fissuras com diâmetro menor do que 1,3 cm;
3. Fragmentação ou fissuras com diâmetro maior do que 1,3 cm;
4. Perda completa da cartilagem articular.

Acredita-se que a causa seja relacionada a fatores anatômicos, histológicos e fisiológicos que podem resultar em um enfraquecimento e amolecimento da cartilagem envolvida. Assim como as alterações de alinhamento da patela, que excursiona fora do local adequado, ocasionando atrito entre sua superfície articular e a superfície articular do fêmur, desse modo provocando "desgaste".

O PILATES age de forma fantástica no alinhamento patelar, Tem que haver um alerta para manter o controle e alinhamento na articulação do quadril irá garantir que o joelho está corretamente posicionado entre a anca e o pé impedindo qualquer torção indesejada na articulação do joelho durante a flexão do joelho carregado. Os resultados do tratamento são geralmente bons, porque o repertório de Pilates permite o foco sobre as questões específicas relacionadas com a lesão.

No caso da condromalácia patelar são inclusos exercícios de potência, força, alongamento e mobilização do membro inferior, sempre com o cuidado de evitar sobrecarga na articulação em questão. Em termos de tratamento, os movimentos podem ser utilizados para tratar a lesão num nível artrocinemático mais local tratando a forma como os movimentos comuns na cápsula da articulação. Elementos como rolo e deslizamento podem ser abordados em um ambiente suportado como supino com os pés no Reformer.

No geral, é importante o alongamento dos ísquiotibiais, o qual seu encurtamento implica em um agravamento no atrito da patela com o fêmur, no momento da marcha. Uma atenção especial ao quadríceps, sobretudo o vasto medial e banda iliotibial, tendões e panturrilha também são extremamente necessárias para equilibrar as forças atuantes sobre a patela.

Apesar de tratar e controlar essas questões, reduzir as forças destrutivas sobre os joelhos  contribuem para que  o corpo não reverta  todas as mudanças estruturais que ocorreram.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.