Saiba mais sobre o métido Rood








O método de Rood é uma técnica proprioceptica (termo-tatil) aplicada através de estímulos provocados nos pacientes para ativação de receptores sensoriais, recebendo esses estímulos e assim transmitindo para o sistema nervoso central.

1.1- Propriocepção: Informa o grau em que a musculatura esta contraída, a posição articular, orientação da cabeça, etc.

A cinestesia é a percepção do movimento corporal. O encéfalo é responsável por receber impulsos relacionados a posição de partes do corpo, fazendo os ajustes para assegurar a coordenação.
Tipos de receptores proprioceptivos:
- Fuso muscular (no ventre muscular)

- Órgãos tendinosos de Golgi (tendão)

- Cápsula articular (receptores cinestesicos da articulação)

1.2- Receptores táteis: Pressão e vibração, pruridos e cócegas (detectados por terminações nervosas livres presas a fibra delgadas não mielinizadas do grupo C). A outras sensações são percebidas por outros tipos de mecanoreceptores mielinizados do grupo A. Envolve:

Tato grosso: sente entrar em contato, porém não discrimina formas e tamanhos
Tato discriminado: sente contato e percebe forma, tamanho. São percebidos através do corpúsculo do tato ou Meissner.

1.3- Receptores térmicos: Termoreceptores e terminações nervosas livres na superfície da pele.

Frio: Percebido por fibras mielinizadas grupo A.
Calor: Na derme, não mielinizada, grupo C.

Em temperaturas menores de 10° e maiores de 48°C estimulam nociceptores em vez de termoreceptores, produzindo dor.

2- Histórico da técnica

A autora desse método é Margaret Rood. Na década de 50 ela deu inicio aos estudos sobre essa técnica, porém publicou pouco sobre o assunto. Na década de 60, esse método foi mais bem definido por Goff & Stock Meyer.

A base do método é a utilização de estímulos cutâneos para aumentar a sensibilidade dos receptores de estiramento, seguida de estimulação proprioceptiva através de estiramento muscular rápido, facilitando desta forma a contração voluntária do músculo (Harris, 1980).

É uma técnica proprioceptiva, pois utiliza estímulos em zonas especificas, através de recursos termo-tateis, estimulando receptoras da pele, que tem a mesma origem embrionária dos folhetos do sistema nervoso.

É bastante utilizado em casos de espasticidade, para facilitar movimentos de pacientes hipotônicos, sendo esse método mais interessante nesse ultimo caso. A utilização em casos de espasticidade é discutida, uma vez que o estímulo poderia acabar aumentando o grau de tensão desses músculos, por isso também é muito mais recomendada no caso de hipotonia.

É uma técnica que necessita ser bem indicada para não trazer prejuízos ao invés de benefícios.


3- Objetivo

O objetivo é inibir o tônus muscular mediante a estimulação sensitiva, ou seja, evitar atividades reflexas patológicas, aumentar a sensibilidade de receptores de estiramento, facilitando a contração voluntária do músculo.


4- Técnica

A estimulação sensorial pode ser feita por:

* Escovação rápida e pincelamento;
* Crioterapia;
* Alongamento lento e rápido;
* Massagem lenta.


4.1- Escovação Rápida ou Pincelamento: Realizado no sentido contrário da inclinação dos pelôs, reforçando a atividade do neurônio motor alfa e dos neurônios gama. Tenta-se com isso, inibir a musculatura espastica através da facilitação do seu antagonista não espastico.

A neurofisiologia da técnica é baseada no sistema aferente gama e na inibição recíproca, através de interneurônios inibitórios, no segmento medular correspondente a região pincelada.

4.2- Crioterapia: Aplicada em estímulos rápidos no ventre muscular, no sentido de sua contração, produzindo efeito de facilitação localizada, sendo que toda facilitação deve ser seguida de movimento voluntário. É realizada também para diminuir a espasticidade muscular, produzindo relaxamento dessa musculatura.

É aplicado nos músculos antagonistas ao grupo muscular hipertônico, devido à inibição recíproca, pois a contração dos antagonistas determina o relaxamento dos agonistas espasticos, (Harris, 1980).

4.3- Alongamento Lento e Rápido: Usado para melhorar a flexibilidade muscular, ADM do paciente e também realizar a quebra do padrão espastico do paciente.

4.4- Massagem Lenta: Feita com frotamentos (pequenos golpes), percussão, tapotagem e pequena pressão sobre a articulação que está sendo tratada.


5- Considerações Finais

O método Rood enfatiza o desenvolvimento de uma seqüência de eventos de movimento, ou seja, do mais simples ao mais complexo, segue o desenvolvimento ontogenético,: deitado em supino, rolar deitado, girar em posição de prono, deitado em posição de prono com apoio nos cotovelos, de quatro, em pé, e caminhando.

Esse método é utilizado associado a outras técnicas, como:

* MÉTODO BRUNNSTROM
* EDUCAÇÃO CONDUTIVA
* KABAT
* BOBATH

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping