Fisioterapia no tratamento da Fibromialgia







A fibromialgia (FM) é considerada uma doença crônica de difícil tratamento, que afeta, principalmente, mulheres entre 40 e 60 anos, uma faixa etária de atividade profissional produtiva. A doença é caracterizada por dores musculares difusas, presença de pontos dolorosos chamados "tender points", distúrbios do sono, rigidez e fadiga. A dor não possui origem inflamatória, não causa degeneração nem é progressiva; é crônica e sistêmica. Por vezes, o nível da dor é tão intenso, que interfere no trabalho, nas atividades de vida diária e na qualidade de vida (QV) dos pacientes.

Em muitos países industrializados sua prevalência varia de 1% a 4% da população geral, sendo a segunda afecção reumatológica mais frequente, superada apenas pela osteoartrite degenerativa.

A estratégia para o tratamento ideal da dor crônica é uma abordagem multidisciplinar com a combinação de modalidades de tratamentos não farmacológico e farmacológico. O tratamento deve ser elaborado, em discussão com o paciente, de acordo com a intensidade da sua dor, funcionalidade e suas características, sendo importante também levar em consideração as questões biopsicossociais e culturais. A dor crônica é um estado de saúde persistente que modifica a vida. O objetivo do seu tratamento é o controle, e não a eliminação.

A fisioterapia é muito importante no tratamento da fibromialgia porque ajuda a controlar sintomas como dor, cansaço e distúrbios do sono, promovendo o relaxamento e o aumento da flexibilidade muscular.

Na avaliação fisioterapêutica do paciente com fibromialgia, são indicados o emprego da Escala Visual Analógica de dor (EVA) e Questionário de Dor de McGill, o questionário de impacto da fibromialgia (Fibromyalgia Impact Questionnaire) para avaliar a capacidade funcional, além da Escala de Depressão de Beck (Beck´s Depression Inventory), o Questionário de Qualidade de Vida (SF-36) e registros diários da qualidade e quantidade de horas de sono do paciente.

A fisioterapia pode ser realizada de 2 a 4 vezes por semana e o tratamento deve ser direcionado para o alívio dos sintomas que a pessoa apresenta.

Exercícios de alongamento

Os exercícios de alongamento ajudam no tratamento da fibromialgia porque promovem o relaxamento, melhoram a circulação sanguínea, a mobilidade e a flexibilidade muscular.

Um ótimo exercício de alongamento para fibromialgia é deitar-se de costas e dobrar os joelhos junto ao peito, mantendo a posição durante cerca de 30 segundos, e depois dobrar os joelhos para o lado direito enquanto se vira a cabeça para o braço esquerdo, que deve estar esticado em um ângulo de 90 graus com o corpo, mantendo a posição cerca de 30 minutos. Deve-se repetir o exercício também para o outro lado.

Hidroterapia

A hidroterapia, fisioterapia aquática ou aquaterapia, é uma atividade terapêutica que consiste na realização de exercícios dentro de uma piscina com água a uma temperatura de cerca de 34º, com a ajuda de um fisioterapeuta.

A água permite a realização de exercícios de maior amplitude, reduzindo a dor e a fadiga e melhorando a qualidade do sono. Com esta técnica, consegue-se um fortalecimento dos músculos, aumento da amplitude das articulações, melhora do funcionamento cardiorrespiratório e da circulação sanguínea e diminuição da dor e do estresse.

Massagem

As massagens, se forem bem executadas, promovem o relaxamento muscular, melhoram a qualidade do sono, combatem a fadiga e diminuem a dor. Veja outros benefícios da massagem para a saúde.

Aparelhos de eletroterapia

Os aparelhos de eletroterapia, como o TENS ou biofeedback, podem ser utilizados para reduzir a dor nos pontos dolorosos da fibromialgia e melhorar a circulação local. Saiba tudo sobre o aparelho TENS.

Os exercícios, por exemplo, são grandes aliados do paciente, tanto que se exercitar é a principal recomendação médica para o tratamento da condição. ão há uma recomendação específica sobre o tipo de atividade física. A opção varia de acordo com os sintomas e preferências de cada um. O ideal é testar várias modalidades até encontrar uma que realmente ajude, e que te dê prazer, claro. Além de diminuir a dor, o exercício melhora a depressão, a ansiedade, o sono e a fadiga.

O curso sobre Fibromialgia  tem como objetivo oferecer um conteúdo por meio da educação a distância, a conhecimento do participante a história, sintomatologia, incidência, possíveis causas, questões genéticas, mitos e verdades, condições clínicas, prognóstico. Você conhecerá como acontece na prática um Grupo de Educação do Paciente com todas as informações e estratégias educacionais, ou seja caso você seja um profissional terá o conteúdo neste formato sendo mais uma ferramenta de atuação para com seus pacientes. Clique aqui e saiba mais!

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.