sexta-feira, 11 de maio de 2007

Natação Terapeutica






Quando seguimos a linha das diversas técnicas de tratamento fora da água e pensamos que na maioria delas, nós tratamos o aluno - paciente para que ele adquira independência, ou que a reconquiste, quando nós colocamos o paciente na hidroterapia, nós também temos de ter este objetivo em mente, pois ele deve ter a maior independência possível, ou seja, se fora da água a independência significa “marcha”, dentro da água deve significar nadar.






Para qualquer paciente nós teremos grandes e proveitosos benefícios a serem adquiridos quando este consegue se locomover, dentro da água, ou seja, quando ele consegue a sua independência no ambiente líquido ele ganha um “seguro de vida”, pois a água que poderia prejudicá-lo, agora irá se tornar sua amiga e irá fazer com que este consiga realizar trabalhos que não conseguiria fora desta, como ir de um lugar a outro sem o auxílio de outras pessoas, nós só temos que desenvolver estas aptidões, pois praticamente todos sem exceção podem conseguir se beneficiar dos deslocamentos (nadar) neste ambiente.

Desenho esquemático de aluno – paciente usando a propulsão de membros superiores e controle de cervical.

Nós podemos conseguir os benefícios fisiológicos deste esporte para todos os pacientes, sem exceção, pois esta prática deve sempre ser estimulada pelo terapeuta, pois a terapia se tornará mais agradável e proveitosa, pois o paciente sentira todos os efeitos benéficos da terapia, inclusive na parte psicológica.

Efeitos Fisiológicos: são trabalhados de acordo com a necessidade do caso e devem ser estimulados dependendo do tipo de trabalho a ser desenvolvido.

Quando conseguimos colocar um paciente no meio líquido e o mesmo consegue nadar ele realiza um grande feito e deve ser estimulado a continuar realizando-o.

Na Fundação Selma, por exemplo é realizado um trabalho pioneiro, de natação para portadores de Trauma Raqui Medular, com paraplégicos e tetraplégicos, aos quais é ensinado os fundamentos adaptados da natação para estes.

Uma grande dificuldade destes é conseguir melhorar o processo de flutuação pois este tendem a ter um flutuação dificultada, pela espasticidade em membros inferiores a qual é corrigida por uma maior flexão da região cervical, fazendo com que este melhore a sua posição em relação à folha da água (superfície). Porém, quando estes não apresentam uma espasticidade muito forte a flutuação fica favorecida facilitando o trabalho a ser desenvolvido.

Com os tetraplégicos é feita uma avaliação detalhada de suas funções e é ensinada o processo de natação adaptada dando uma grande ênfase ao trabalho da região cervical, pois com esta, os mesmos poderão adquirir um bom grau de independência e dependendo do nível de lesão destes, poderemos conseguir propulsão de membros superiores, fazendo com que os mesmos ganhem aquele “seguro de vida” mencionado anteriormente, e estes fatores juntos irão proporcionar um grande ganho psicológico aos mesmos.





Realizamos também um trabalho pioneiro com os pacientes portadores de todos os tipos de patologias neurológicas e este serviço está sendo estendido as patologias ortopédicas e respiratórias.

Desenho esquemático de aluno – paciente usando posicionamento de cabeça e movimentos rotacionais de tronco, associados a movimentos de membros superiores.

TIPO DE TRABALHO:

- AERÓBIO à leva a uma melhora da capacidade funcional do coração, do transporte de oxigênio e um aumento da capacidade das fibras musculares de oxidar os açucares e ácidos graxos.

- ANAERÓBIO à leva a um aumento da resistência muscular, no que diz respeito à fadiga muscular, e a dor pelo acúmulo de ácido láctico, entre outros.

OBJETIVOS:

- RESISTÊNCIA AERÓBIA àé uma qualidade física que permite a um indivíduo sustentar por um longo período de tempo em determinada atividade física, nos limites do equilíbrio fisiológico, também chamado “steady – state”.

Tipo de trabalho que usamos principalmente para fortalecer as fibras de contração lenta, e usado para fins de diminuição da quantidade de células adiposas, ou seja, é o método usado para aumentar a resistência física e para emagrecimento.

Usado nos trabalhos de longa duração na piscina, para fortalecimento muscular.

- Ocorre um aumento da capacidade das mitocôndrias de gerar ATP por fosforilação oxidativa, aumento da capacidade de captação de oxigênio pelas mitocôndrias, aumento do tamanho das mitocôndrias e duplicação do potencial de atividade das enzimas do sistema aeróbio, a mioglobina do músculo esquelético é aumentada em até 80%, aumento da capacidade do músculo treinado de mobilizar e oxidar as moléculas de gordura, aumento global do fluxo de sangue, aumento da capacidade de oxidar carboidratos, desenvolvimento do potencial aeróbio de todas as fibras musculares, hipertrofia seletiva das diferentes fibras musculares (contração lenta)

- RESISTÊNCIA ANAERÓBIA àé uma qualidade física que permite a um indivíduo sustentar o maior tempo possível uma determinada atividade em condições anaeróbias, ou seja, em débito de O2.

Tipo de trabalho que usamos principalmente para fortalecer as fibras de contração rápida, é muito usada nos trabalhos de curta duração e de grande esforço físico (carga)

- É um sistema de energia imediato e a curto prazo, produz um aumento dos níveis de substratos anaeróbios em repouso, aumento de cerca de 28%, em repouso, de ATP – CP, Creatinina Livre e Glicogênio, aumento na quantidade e atividade das enzimas que controlam o fracionamento da glicose (nas fibras de contração rápida), aumento da capacidade de suportar os níveis de ácido láctico, aumento dos níveis de glicogênio e aumento da tolerância a dor.



RECOMENDE ESSE POST

Share on Tumblr

COMENTE O POST

Pesquisar este blog

Carregando...
 

Shopping