O uso do gelo na fisioterapia






http://conversaentrecorredores.files.wordpress.com/2013/06/crioterapia.jpg 

A crioterapia é o resfriamento ou diminuição da temperatura dos tecidos com finalidades terapêuticas. O frio caracterizado pela diminuição dos movimentos moleculares de um corpo, transfere energia térmica para fora dos tecidos. Essa energia é absorvida pela modalidade de frio aplicada (compressas com bolsas de gel ou gelo picado, de tecidos, turbilhão frio).

A perda de calor pelo corpo faz com que o mesmo responda com uma série de reações locais e sistêmicas de conservação de energia. A vasoconstrição sistêmica e a diminuição da freqüência cardíaca tentam manter a temperatura corporal pela limitação da velocidade de circulação do sangue resfriado.

Efeitos Locais da Aplicação do Frio

Vasoconstrição;
Redução da taxa metabólica;
Redução da necessidade de oxigênio;
Redução da produção de resíduos celulares;
Redução da reação inflamatória;
Redução da dor;
Redução do espasmo muscular reflexo;
Efeitos Sistêmicos Gerais da Exposição ao Frio;
Vasoconstrição generalizada;
Redução das Freqüências cardíaca e respiratória;
Tremores;
Aumento do tônus muscular.

A utilização da Crioterapia

A utilização do termo crioterapia é sujeita as diversas definições e opiniões. Talvez a controvérsia quanto ao assunto se deva ao fato de poder utilizar o método logo após a uma lesão musculoesquelética, ou durante a fase crônica.

O uso do gelo nem sempre diminui a resposta inflamatória, como muitas vezes se preconiza, pois, como se sabe, a resposta inflamatória tem que ocorrer no processo de reparação tecidual.

O gelo diminui os sinais cardinais da inflamação (dor, edema, hiperemia, aumento da temperatura e diminuição da função).
A indicação da crioterapia em fase inflamatória é restrita principalmente à diminuição da dor e do edema, mas às vezes não limitando a inflamação.

É indicado que o gelo seja utilizado nas primeiras 24 a 72 horas após a lesão, como prioridade e depois ser mantido como diminuição do edema e sendo assim também alivio da dor local.
O tempo de aplicação, a literatura preconiza de 15 a 20 minutos no máximo por local, para que o efeito seja benéfico de vasoconstrição e não o contrário de vasodilatação, e esta aplicação podem ser realizados varias vezes no dia, depende de como está à lesão e qual objetivo a ser alcançado.


Como usar?

Somente com o uso prolongado da crioterapia consegue-se relaxamento muscular efetivo, essencial na recuperação de uma lesão, sendo que:

A diminuição da temperatura dos tecidos profundos, como os músculos, não começa antes de alguns minutos de aplicação;

A diminuição de temperatura ocorre mais gradualmente e em menor magnitude que no tecido subcutâneo;

A profundidade do tecido determina por quanto tempo esse efeito é sustentado.

O retorno à temperatura normal é determinado pela quantidade de temperatura removida e pelo fluxo sangüíneo disponível a irrigar a área.

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping