Fisioterapia na ATM







http://images.quebarato.com.br/T440x/fisioterapia+atm+dtm+disfuncao+temporomandibular+rpg+souchard+niteroi+rj+brasil__6505AD_1.jpg 


O termo "ATM" é a abreviação para Articulação Temporomandibular, que é a responsável pelo movimento de abrir e fechar da boca. Há duas ATM, uma na frente de cada ouvido.

A ATM é a articulação formada pelo osso temporal do crânio com a mandíbula, constituída pelo disco articular, tecido retrodiscal (zona bilaminar), membrana sinovial, cartilagem articular, cápsula articular e superfície articular, que é formada pelo côndilo da mandíbula e a fossa mandibular do osso temporal.

Vários grupos musculares, ligamentos, articulações, ossos e as arcadas dentárias são responsáveis pela coordenada e harmônica abertura e fechamento da mandíbula.

Na coordenação entre os componentes em sua posição postural, sem interferência da condição oclusal, o côndilo é estabilizado por uma contração moderada de alguns músculos, que caracteriza a tonicidade normal do sistema. Os principais músculos envolvidos nesta condição são: temporais (que posicionam os côndilos superiormente na fossa), os masseteres e os pterigóides mediais, ântero-superiormente e os pterigóideos laterais inferiores que posicionam os côndilos horizontalmente na parede posterior da eminência articular. A contração moderada e integrada nesses músculos proporciona a posição de melhor estabilidade para os componentes intra-articulares, a partir da qual, se inicia os movimentos mandibulares. Devido a flexibilidade dessas articulações, a mandíbula pode ser movimentada suavemente para cima, para baixo e para os lados, permitindo a mastigação, a fala, o bocejo e a deglutição.
Colocando-se o dedo na frente do ouvido, a pessoa poderá sentir o movimento.

Para que ocorra a abertura da boca, os músculos pterigóideos laterais inferiores se contraem tracionando o conjunto côndilo-disco anteriormente, enquanto, simultaneamente os músculos elevadores antagonistas (temporais, masseteres e pterigóideos mediais e laterais superiores) permanecem inativos possibilitando a normalidade do movimento. Ao mesmo tempo os tecidos retrodiscais por meio de suas fibras de estruturas elásticas, se estiram proporcionando tensão posterior no disco articular. Os músculos digástricos anteriores completam a abertura.

Na coordenação do fechamento da boca os músculos elevadores são ativados, e enquanto os pterigóideos laterais superiores desempenham relevante função coordenadora.

A função básica da contração dos músculos pterigóideos laterais superiores parece ser a de coordenar o retorno do disco articular de forma suave `a sua posição, posto que, ligado na sua parte posterior às fibras elásticas da zona bilaminar ou tecido retrodiscal, poderia ser tracionado abruptamente e posicionado antes do côndilo, estabelecendo prováveis alterações funcionais.
Desta forma, estabelece-se uma complexa integração entre os componentes musculares e as fibras elásticas.

Qualquer problema que interfira com o funcionamento desse complexo sistema de músculos ,ligamentos , discos e ossos podem resultar em uma DTM.


Disfunções temporomandibulares (DTMs)

Consiste na ausência ou anormalidade das funções do aparelho mastigatório, comuns principalmente nos músculos da mastigação e nas articulações temporomandibulares.
Usualmente apresentam incoordenações aos movimentos mandibulares.

Embora a dor e a disfunção normalmente caminham juntas, dores em repouso não relacionadas à solicitações funcionais são muito pouco comuns e, via de regra sugerem outros envolvimentos alternativos.

As disfunções das ATMs são classificadas em:

* DOR MIOGÊNICA : a forma mais comum de DTM ,que é a presença de desconforto ou dor nos músculos da mastigação, podendo às vezes atingir até músculos do pescoço e ombro.

* DESARRANJOS INTERNOS DA ATM : significa que existe um disco articular deslocado ou mal posicionado, ou mesmo lesão na articulação.

* DOENÇAS DEGENERATIVAS DA ATM : como osteoartrite ou artrite reumatóide das ATMs.


Uma pessoa poderá apresentar uma ou mais destas condições ao mesmo tempo.

Causas da ATM

Pode ser causado por traumatismos, aceleração/desaceleração cervical (o brusco movimento da cabeça para frente e para trás causa estiramento e compressão dos componentes da ATM, podendo danificá-la), a excessiva abertura da boca (pode trazer danos aos ligamentos, à capsula articular ou mesmo deslocamento do disco articular), deslocamento de disco articular, alterações capsulares, ligamentares (um exemplo disso, é manter objetos entre os dentes ou o apoio de mão na mandíbula), má-oclusão (a mordida inadequada pode estar relacionada a discrepância de bases ósseas maxilo-mandibulares ou a desarmonia dental), alterações dos músculos faciais, espasmos nos músculos mastigatórios desencadeados por tensão ou estresse, artrites ou fixações na articulação temporomandibular, bruxismo (ranger dos dentes ao dormir), tumores e problemas de crescimento na mandíbula

Outros problemas também podem estar relacionados com a ATM, como as alterações sistêmicas, morfológicas congênitas, discrepâncias estruturais maxilo-mandibulares, estresse físico e psicológico, alterações hormonais.

Sintomas da ATM

Por causa da variedade dos sintomas existentes da ATM, o diagnóstico preciso, às vezes, é difícil. De qualquer modo, há alguns sintomas clássicos que envolvem a mandíbula, ouvidos, cabeça, face e dentes.

O sintoma mais comum é o estalido das mandíbulas. Este barulho pode ser alto, o que pode ser ouvido pelos outros enquanto a pessoa mastiga. Pode haver ou não dor no movimento. Mas uma coisa é certa, se há um deslocamento do disco, como é normalmente no caso de barulho, os músculos que movem a mandíbula estão mais tensos que o normal. Isto pode ou não causar dor facial, no pescoço ou na cabeça.

O deslocamento da ATM também pode causar uma mudança na oclusão dental ou na mordida. Se o disco da ATM vai para outro lugar, os ossos e o disco não se juntam devida e corretamente, e a mordida que o paciente realiza se modifica.

Pode haver dor de ouvido, sendo a dor de cabeça é um dos sintomas mais comuns nos problemas de ATM. Normalmente, a dor de cabeça é localizada nas têmporas e atrás da cabeça.

Muitos pacientes freqüentemente vão ao dentista reclamando de dor de dente, e por vezes a causa não é encontrada.


Principais Sintomas relacionados à ATM

* dor nas articulações;

* cefaléia;

* ruídos nas articulações (estalidos ou rangido);

* dificuldade de abrir totalmente a boca (contraturas musculares, calcificações articulares);

* dificuldade de mastigar;

* mudança na postura da cabeça (cabeça inclinada para frente);

* dor de ouvido;

* desgaste dental;

* zumbido;

* Sensação de mordida torta, desalinhada, cruzada.


Diagnóstico

Na avaliação além da anamnese deve-se fazer o exame físico, que consiste em palpação, observação e ausculta da movimentação da mandíbula, sente-se o estado das articulações, o tônus e a força dos músculos, os ligamentos, a oclusão dos dentes (a mordida e correta coaptação das arcadas dentárias superiores e inferiores), além de mensurar a abertura da boca com uma fita métrica (medindo dos dentes superiores até os inferiores).

O diagnóstico dos problemas da ATM são precisos e altamente especializados. Tais exames compreendem:

* radiografias transcraniana, tomografias, imagem por ressonância magnética;

* eletromiografia (EMG) computadorizada dos músculos do sistema mastigador;

* avaliação computadorizada dos ruídos da ATM;

* avaliação computadorizada dos movimentos da mandíbula (eletrognatografia);



Tratamento

Nos casos crônicos, pode ser necessária a indicação de especialistas médicos, em geral ortodontistas, ou a avaliação de um cirurgião buco-maxilo-facial.

A- Objetivos

* objetivo do tratamento consiste em evitar a cirurgia;

* reposicionar a mandíbula ao crânio para melhorar a função;

* minimizar a dor muscular;

* melhorar a amplitude de movimento;

* melhorando a postura;

* reeducar o paciente em relação ao posicionamento correto da mandíbula;

* reduzir a inflamação;

* reduzir a carga adversa na ATM;

* fortalecer o sistema músculo-esquelético.

B- Técnicas

O tratamento das DTMs compreende:

* Cirurgia (instalação de placas inter-oclusais, por exemplo);

* Fisioterapia (exercícios, termoterapia, eletroterapia).

Conclusão

A articulação temporomandibular é uma das principais articulações existentes no ser humano, pois sem ela não haveria uma boa relação entre os componentes que proporcionam a permanência da vida. Ocorrendo alterações nesta, teremos as disfunções temporomandibulares, que devem ter um tratamento adequado para tornar a vida do indivíduo mais agradável.
Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.