A Acupuntura Como Recurso Para o Tratamento da Artrite







A artrite, um tipo de doença reumática, afeta milhões de pessoas em todo o mundo, e é considerada uma das principais desordens de saúde da terceira idade, podendo mesmo incapacitar uma pessoa. Trata-se de um processo de inflamação das articulações que atinge com freqüência a terceira idade.

Existem mais de 100 tipos diferentes de artrite, todos relacionados com algum distúrbio ou inflamação, podendo atingir uma ou várias articulações. Freqüentemente, ocorre depois de um traumatismo.

Dois dos tipos mais comuns são a osteoartrite e a artrite reumática.

Uma terceira forma, também comum, é a gota, causada por depósitos de cristais de um catabolismo do organismo, o ácido úrico, nas articulações do doente.

A artrite reumatóide, a mais comum entre os pacientes da terceira idade, é acompanhada, normalmente, de muita dor. Como na velhice há uma diminuição da sensibilidade à dor, qualquer tipo de dor deve ser sempre valorizada.

Sintomas

Entre os sintomas da osteoartrite, podemos citar, principalmente, a inchação, dor, rigidez articular e, às vezes, a deformação das articulações, pele vermelha e brilhante sobre as articulações e limitação dos movimentos.

Por vezes, ocorre dormência nas mãos, perda de peso ou de apetite, febre ou uma sensação de mal-estar. Os quadris, os joelhos, a coluna vertebral e as mãos são as partes mais afetadas.

As cartilagens que revestem as extremidades ósseas que formam as articulações degeneram-se, tornando-se rugosas e estratificadas, fazendo com que os ossos rocem entre si e se desgastem quando as articulações se dobram. Os músculos e os ligamentos também ficam enfraquecidos.

Durante uma crise, os tecidos moles, os tendões e os ligamentos das articulações ficam inflamados. Geralmente, os pés e os dedos das mãos são os primeiros a ser afetados; depois, são os punhos, os joelhos, os ombros, os tornozelos e os cotovelos.

Causas

A maioria das causas da artrite é desconhecida, mas vários fatores, tais como hereditariedade, lesão e esforço nas articulações, podem favorecer o aparecimento dos sintomas. Sabe-se que as mulheres correm maior risco que os homens.

A artrite reumática também afeta mais as mulheres que os homens. Muitos terapeutas acreditam que certas formas podem estar associadas a um enfraquecimento do sistema imunológico, possivelmente desencadeado por uma alergia ou por infecções provocadas por vírus.

De acordo com especialistas em Homeopatia, Medicina Chinesa e Acupuntura, dores nas articulações geralmente representam a energia dos rins, e mesmo que o paciente apresente exames que sugerem atividade inflamatória, como é o caso da artrite e do reumatismo, no tratamento é necessário fortalecer este órgão.

Tratamentos

Os médicos convencionais do ocidente apenas podem tratar os sintomas da artrite. Suas receitas são de medicamentos para aliviar a dor e a inchação e fisioterapia para conservar as articulações flexíveis e fortalecer os músculos fracos. Em alguns casos, mais graves, as articulações artríticas podem muitas vezes ser substituídas por artificiais.

As substituições dos quadris são particularmente bem sucedidas. Também são receitados, em grande variedade, instrumentos auxiliares e aparelhos para ajudar as pessoas que têm artrite a manter sua independência, quando nenhum tratamento foi capaz de reverter o processo de desenvolvimento da doença.

Tratamento pela Acupuntura

São vários os tratamentos possíveis para a artrite na medicina convencional ocidental. No entanto, destacam-se os benefícios que a acupuntura pode trazer a esses pacientes, principalmente no que diz respeito ao alívio da dor e dos outros sintomas.

O fato de não haver efeitos secundários no tratamento com acupuntura, faz com que este método milenar seja preferido por muitos que estão cansados das medicações orais, cheios de contra-indicações e efeitos colaterais.

Há uma lista de doenças tratáveis pela Acupuntura, segundo a organização mundial de saúde publicada na revista A Saúde do Mundo, de dezembro de 1979, e a artrite está entre elas.

A acupuntura, além de atuar sobre a dor, também melhora a rigidez da articulação, o que produz ganhos para a função articular, onde é normalmente usada com eficácia.

Normalmente, após o diagnóstico, o médico especializado tratará os canais em desequilíbrio, via de regra concentrando-se nos meridianos do abdome, vesícula biliar, fígado, baço e estômago.

Pode-se aplicar moxibustão (queima de seda ou ervas aplicadas a pele) nos meridianos do abdome, bexiga, vesícula biliar e fígado.

Cabe lembrar, no entanto, que segundo estudos publicados pela Clínica Hong, a acupuntura funciona em cerca de 70 a 80% dos humanos e animais em que é utilizada. Já o efeito placebo é observado em aproximadamente 30% dos casos.

No entanto, alguns estudos científicos repudiam o uso da acupuntura, que é citada como "charlatanismo" em um artigo de Stephen Barret, MD. Ele cita um estudo realizado em 1990 por três epidemiologistas holandeses, que observaram 51 casos controlados de acupuntura para dor crônica e concluíram que "a qualidade mesmo dos melhores estudos provou ser medíocre... A eficácia da acupuntura no tratamento da dor crônica permanece incerta".

Riscos

Stephen alerta também para alguns riscos, que considera bastante significativos, do uso da acupuntura.

De acordo com o especialista, a acupuntura pode causar tonturas, hematoma local (devido ao sangramento por um vaso sangüíneo perfurado, perfuração no pulmão, convulsões, infecções locais, hepatite B (por agulhas não esterelizadas), endocardite bacteriana, dermatite de contato e dano a nervos.

"As ervas usadas pelos praticantes da acupuntura não são regularizadas quanto a segurança, potência ou eficácia. Também existe o risco que um acupunturista, cuja abordagem diagnóstica não seja baseada em conceitos científicos, falhe em diagnosticar um problema perigoso".

Entretanto, um estudo de cinco anos envolvendo 76 acupunturistas em instalações médicas japonesas tabulou somente 64 relatos de eventos adversos (incluindo 16 agulhas esquecidas e 13 casos de queda passageira da pressão arterial) associados com 55.591 tratamentos de acupuntura. Nenhuma complicação grave foi relatada.

Diante destes dados, os pesquisadores concluíram que reações adversas graves são incomuns entre os acupunturistas que receberam treinamento médico, o que leva à recomendação de que, na hora de buscar um tratamento com base na acupuntura, deve-se ter o cuidado de escolher um profissional que também seja graduado em uma boa faculdade de medicina


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping