Stress






O que é o Stress?

O "STRESS" é o resultado de uma reação que o nosso organismo tem quando estimulado por fatores externos desfavoráveis. A primeira coisa que acontece com o nosso organismo nestas circunstâncias é uma descarga de adrenalina no nosso organismo, e os órgãos que mais sentem são o aparelho circulatório e o respiratório.

No aparelho circulatório a adrenalina promove a aceleração dos batimentos cardíacos (taquicardia) e uma diminuição do tamanho dosvasos sangüíneos periféricos. Assim, o sangue circula mais rapidamente para uma melhor oxigenação, principalmente, dos músculos e do cérebro já que ficou pouco sangue na periferia, o que também diminui sangramentos em caso de ferimentos superficiais.

No aparelho respiratório, a adrenalina promove a dilatação dos brônquios(broncodilatação) e induz o aumento dos movimentos respiratórios(taquipnéia) para que haja maior capitação de oxigênio, que vai ser mais rapidamente transportado pelo sistema circulatório, também devidamente preparado pela adrenalina.

Quando o perigo passa, o nosso organismo para com a super produção de adrenalina e tudo volta ao normal. No mundo de hoje as situações não são tão simples assim e o perigo e a agressão estão sempre nos rodiando. Por isso a reação do organismo frente ao stress é de taquicardia, palidez, sudorese e respiração ofegante. Pode haver também um descontrole da pressão arterial e provocar um aumento da pressão à níveisbem altos, mas não siginifica que a pessoa seja hipertensa.

 

STRESS

 O stress até pouco tempo era conhecido como cansaço. Estou cansado! Trabalhei muito. Mas a experiência clínica nos foi mostrando que não era o cansaço físico o grande vilão desencadeador do stress. A falta de atividade também desenvolvia a doença. Nos dias de hoje, onde a informação chega muito rápido, e na maioria das vezes são informações que nos causam temores, o stress passou a ser visto também pelo lado emocional, atingindo o nosso lado mental/comportamental. Com estes estudos verificamos que o stress corrompe todo o nosso organismo causando doenças como veremos adiante.

    Diante destas situações, nós psicólogos buscamos um meio natural que combater esta doença: Psicoterapia ao natural. Saímos do consultório, lugar fechado, e buscamos a natureza, um hotel fazenda por exemplo. Um final de semana em grupo de pessoas com características comuns. Neste ambiente procuramos usar roupas frouxas, deixar os pés em maior contato com a grama ou mesmo a terra. Exercitar a respiração (aprender a respirar, pois não sabemos respirar) e, o mais importante a troca de informações e experiências entre os participantes. O remédio continua sendo os chás servidos três vezes ao dia. Neste ambiente também praticamos a meditação e alguns exercícios de postura e relaxamento.

Este é um dos momentos mais importante de nosso encontros, pois é a troca energética biológica com a natureza.

  O contato com a vida animal nos coloca numa posição de reflexão diante da vida e da evolução da mesma.

 

COMO ATUA O STRESS

        Imagine uma barra de ferro sendo torcida. A tensão na barra antes de partir é o que os físicos chamam de stress. No ser humano caracteriza-se por alterações orgânicas. Em 1965, Hans Selye usou o termo stress para designar o estado de tensão do organismo quando submetido a um agente que ameaça sua integridade. Ele chamou esta reação de luta ou fuga, de síndrome geral de adaptação. Este esforço tinha como objetivo neutralizar o agente stressante. A doença surgiria devido a uma falha do sistema de adaptação dos mecanismos de defesa do organismo.

         As doenças causadas pelo stresse social dependem da natureza, intensidade e duração da situação, alem das tendências hereditárias e das primeiras experiências de vida do individuo.

         O stress interfere nos sistema nervoso simpático e parassimpático, responsáveis pelo equilíbrio do organismo. Eles formam o sistema nervoso autônomo ou neurovegetativo, que controla os batimentos cardíacos, a contração ou o relaxamento do estomago e a secreção das glândulas da mucosa estomacal.

 

MEDIDAS PARA COMBATER O "STRESS"

O combate ao stress não é fácil, mas existem algumas medidas que aliviam e podem ajudar muito. Quaisquer que sejam as medidas indicadas, o reconhecimento do problema é o primeiro passo para a cura. A partir de então programe o que fazer, o importante é tentar e mudar.

Faça exercícios físicos ou pratique esportes regularmente. Abaixa a pressão e alivia as tensões causadas pelo stress.

Arrume um hobby ou um passatempo, isto ajuda a desviar a sua atenção e alivia o stress.

Controle a sua dieta, melhorando seus hábitos, diminuindo o consumo de bebidas alcóolicas e deixe de fumar. Ao contrário do que muita gente pensa estas atitudes não são estressantes mas, contribuem para a diminuição do stress.

Procure conversar mais com as outras pessoas, melhore o seu relacionamento, isto não vai curar mas alivia as tensões.

Procure sair de férias, se for possível, e deixe de se preocupar tanto.

 

COMO CONTROLAR O STRESS ?

Para controlar e monitorar seu stress, você precisa manter uma qualidade de vida favorável à sua saúde e felicidade. Não confunda qualidade de vida (afetividade, alimentação saudável, contato com amigos e familiares, atividade física, vivência religiosa, atendimento de suas necessidades básicas de moradia, sono e lazer) com padrão de vida (dinheiro, posses, luxo, muitas facilidades, etc).

Neste sentido, fique atento como você está em relação à:

Alimentação Saudável: em todas as fases do stress, seu corpo consome muita energia, vitaminas e sais minerais. Uma alimentação saudável o ajudará a manter suas reservas de energia e substâncias vitais para sua saúde. Existem muitos livros que tratam sobre o assunto, mas uma consulta com um médico e/ou com um nutricionista o ajudará a estabelecer qual é a sua dieta alimentar ideal para suas necessidades.

Relaxamento Psico-Somático: em situações estressoras, ficamos mais ansiosos que o costume, nossos músculos ficam mais tensos e ficamos com o metabolismo do organismo acelerado. Técnicas de relaxamento de descansem ao mesmo tempo o corpo e a mente diminuem sua ansiedade, descansam seus músculos, e faz o metabolismo de seu organismo trabalhar mais lentamente - o que favorece seu reequilíbrio e a recuperação da energia gasta. Existem várias técnicas de relaxamento que podem ser usadas:

  • técnicas cognitivas: são técnicas em que o relaxamento é obtido a partir da focalização de sua atenção em imagens e pensamentos agradáveis e positivos.

  • técnicas físicas: são técnicas em que se consegue o relaxamento a partir de exercícios ou movimentação de partes do corpo.

As técnicas cognitivas são interessantes, mas podem não funcionar se no momento a pessoa estiver muito ansiosa e com dificuldade em concentrar-se. As técnicas físicas além de não requerer concentração em pensamentos, ainda possibilitam que você desenvolva um controle consciente de sua tensão muscular. Com o tempo, você consegue perceber que parte de seu corpo está tenso e consegue relaxa-la, sem a necessidade de fazer todo o exercício e relaxamento. Dentre as técnicas físicas, ressalto a Técnica de Relaxamento de Jacobson.

Atividade Física: atividade física moderada e freqüente auxilia no controle dos efeitos do stress. O exercício físico contribui para que seu corpo "queime" a tensão acumulada sobre seu organismo relaxando-o, além de tonificar seus músculos e melhorar a oxigenação. No entanto se você exagerar, além de trazer conseqüências para sua saúde, você estará "estressando-se" ainda mais. Um professor de educação física, um fisioterapeuta ou um médico podem lhe orientar quais atividades físicas são mais adequadas para seu porte físico, idade e condições de saúde. Pessoas que estão na fase de exaustão do stress somente devem fazer os exercícios quando estiverem restabelecidas e sob orientação médica.

Vida social, familiar e afetiva: o contato com os amigos e familiares é importante porque além de favorecer a socialização e manter contato com outras pessoas (que é uma das necessidades humanas), permite troca de afetos. Estar junto das pessoas que gostamos e amamos é importante, assim como dar e receber afetos. Dar e receber afetos estreita vínculos, faz que nos sintamos mais amados e seguros e promove bem estar social e saúde mental.

Postura positiva frente a vida e expressão de sentimentos: ter esperança e acreditar que o futuro será melhor nos ajuda a retomar o controle da vida, fazer uma leitura da realidade e agir para obter os objetivos desejados. A expressão sincera de sentimentos (comunicar ao outro o que deve ser dito, na hora certa e da forma certa) nos ajuda a eliminar alguns agentes estressores internos. Se você está magoado com alguém e não expressa esse sentimento, ela passará a atuar como estressor, porque o sentimento estará sempre lhe incomodando. Expressar ao outro seus sentimentos de forma sincera, (sem diminuir nem aumentar), na hora certa e da forma adequada (sem agredir nem destruir o outro) o ajudará a aliviar-se de tensões e a entender o ponto de vista da outra pessoa. Além de expressar ao outro os próprios sentimentos, é importante saber ouvir o outro e compreender seu ponto de vista.

Organização e aproveitamento do tempo: muitas pessoas estão sob pressão desnecessária porque não aproveitam o tempo que possuem, dispensam muito tempo em coisas pouco importantes, ou não planejam seu tempo. Fazer um agendamento das suas atividades, estabelecendo horários de início e término e reavaliar sempre prioridades ajudam a dar conta das responsabilidades assumidas e produzir mais em menos tempo. Assim, o tempo ganho pode ser dispensado a outras coisas que julgue importantes.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping