A História da Fisioterapia do Trabalho







1968 – O CRP (Centro de Reabilitação Profissional) do Rio de Janeiro ganha o Prêmio Internacional de melhor Centro de Referência para reabilitação do trabalhador no mundo (Drs. Ismar Emanuel D'Oliveira Bastos; Vilma Costa Souza; Ione Moézia de Lima, Vera Stocler, Nadja Ferreirae Pedro Salles Filho);
 
Décadas de 80 e 90 – Existem atuações de Fisioterapeutas em São Paulo, Rio de Janeiro (Wanderson Oliveira – Xerox; Luís Guilherme Barbosa – Petrobrás; Nivalda Marques do Nascimento – Petrobrás e IBM; Erimilson Roberto Pereira; Henrique Alves - BB) e Paraná (Rosemeire Marangoni – Mercedes; Lucy Mara Baú - Telepar e Caixa Econômica Federal);
Primeira publicação na área: "Estudo Descritivo da Postura Sentada em Indivíduos Realizando Atividades Didáticas", pela Fisioterapeuta Prof. Dra. Helenice Gil Cury, primeira Coordenadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Fisioterapia (Prevenção em Lesões Músculoesqueléticas e Ergonomia) UFSCAR - 1986;
 
1998 - Fundação da ANAFIT - Associação Nacional de Fisioterapia do Trabalho (Pres. Cláudia Nammour Rossi);
 
1999 – I ENAFIT – Encontro Nacional de Fisioterapeutas do Trabalho – SP, organizado pela ANAFIT.
 
2000 –I EFITERJ – Encontro de Fisioterapia do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro (que deveria ser o II ENAFIT), Coordenado pelo Prof. Henrique Alves;
 
2000 – Primeira turma de Fisioterapia do Trabalho no IPA-RS;
 
2002 – I FISIOTRAB em Curitiba/PR – Congresso Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho;
 
2002 - Fundação daSOBRAFIT - Sociedade Brasileira de Fisioterapia do Trabalho (Pres. Lucy Mara Baú, de 2002-2004 e Henrique Alves de 2004-2006)
 
2002 – Segunda turma de Fisioterapia do Trabalho no CBES-PR (sendo a primeira com aprovação pelo COFFITO - Portaria 34 de 10/01/2002), sob a coordenação da Profa. Lucy Mara Baú;
 
2003 – II FISIOTRAB em Curitiba/PR – Congresso Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho;
 
2003 – Terceira turma de Fisioterapia do Trabalho no Centro Universitário Salesiano de Lins/SP, sob a coordenação do Prof. Eduardo Ferro dos Santos.
 
2003 - Resolução COFFITO n.º 259, de 18 de dezembro de 2003, com redação sugerida pela SOBRAFIT.
 
2004 – Congresso Internacional de Fisioterapia do Trabalho (SOBRAFIT) e I CONFIT – Congresso Internacional de Fisioterapeutas do Trabalho (ANAFIT) durante o qual houve a proposta de unificação das entidades por parte do Prof. Henrique Alves, que lá esteve para este propósito, como presidente da SOBRAFIT.
 
2005 – I SENAFIT – Seminário Nacional de Fisioterapia do Trabalho, durante o PrevenSul, em Curitiba, onde foram tratados os parâmetros da unificação;
 
2005 – Parecer Consultivo do COFFITO reconhecendo o termo Ginástica Laboral como genérico da Cinesioterapia Laboral, garantindo assim o exercício do fisioterapeuta;
 
2006 – III FISIOTRAB, durante o PrevenSul, em Curitiba;
 
2006 – Criação da ABRAFIT – Associação Brasileira de Fisioterapia do Trabalho
 
2006 – Participação da ABRAFIT no ABERGO – Curitiba-PR;
 
2006 – Participação da ABRAFIT no II Fórum Nacional de Políticas Profissionais da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional – COFFITO-DF.
 
2007 – I Seminário de Fisioterapia do Trabalho da ABRAFIT – UNICAPITAL-SP;
 
2007 – Resolução CREFITO-2 Nº 22/2007 - Dispõe sobre a interpretação do disposto no artigo 1º e incisos da Resolução Coffito 259/2003;
 
2008 –IV FISIOTRAB reúne mais de 500 fisioterapeutas em Curutiba;
 
2008 – Resolução COFFITO 351 reconhece a especialidade em Fisioterapia do Trabalho.
 
2008 - Categoria Fisioterapia do Trabalho incluída no 2° Prêmio TOP FISIO - O Oscar da Fisioterapia Brasileira (Revista FisioBrasil) - Avencedora foi a Dra. Claudia Ollay, de SP, após desempate com a Dra. Luciana Barretto Lima, de SE. (www.topfisio.com.br).

 

 

2009 - CBO do MTE:
Queridos amigos e colegas Fisioterapeutas do Trabalho,
Gostaria de compartilhar com vocês um grande presente para nós os Fisioterapeutas do Trabalho, e que tenho o orgulho de fazer parte desta conquista, junto com muitos colegas de luta.
Depois de tantos anos de luta pela nossa área de atuação, conseguimos, primeiro:
1. A Resolução 259/03 que reconhece a área de atuação da fisioterapia do trabalho;
2. A Resolução 351/08 que reconhece a especialidade em Fisioterapia do Trabalho;
3. E em 2008, fui convidada pelo Ministério do Trabalho - CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) a participar da descrição (em junho/08) e depois da validação (em julho/08) do especialista Fisioterapeuta do Trabalho.
Foi uma descrição de todas as especialidades da fisioterapia em que o Coffito reconhecia (acupuntura, traumato-ortopedia, neurofuncional, cárdiorrespiratória, osteopatia/quiropraxia, Esportivaa fisioterapia do trabalho recentemente).
A CBO convidou um ou dois profissionais (no caso da fisio do trab, o Alison também participou como profissional na primeira etapa) de cada área com experiência para descrever dentro de um sistema "DACUM" que é utilizado pela CBO e posteriormente um de cada especialidade para validação), ou seja imediatamente a termos conseguido a vitória do Coffitoaprovar a 351/08.
Foram vários dias de muita luta e trabalho intenso (um controle rigoroso de fiscais do MTE e mediadores), para melhor podermos descrever nossa amada fisioterapia do trabalho e de forma justa e prática, mas sem intervenção política ou de instituições (eles evitam estas interferências para ser real a descrição).
Bem amigos, em julho validamos a descrição (por isso não disse nada no IV Fisiotrab - Congresso Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho que aconteceu em junho de 2008 em Curitiba/PR, pois ainda não estava validado e poderia ter intervenções, mas com uma "coceira danada para contar").
Em novembro/08 o Ministro do Trabalho assinou a aprovação da descrição do MTE - CBO e a publicação saiu agora em janeiro/09.
Envio a vocês o link do MTE, pois tem muitos detalhes a serem vistos (também pelos profisisonais das outras especialidades). Fiz um resumo em word (que vai em anexo) todos os conteúdos para facilitar:
http://www.mtecbo.gov.br/busca/condicoes.asp?codigo=2236
Verão que lá no site do Ministério do Trabalho colocam que fazemos Diagnóstico Ergonômico, Ginástica laboral, Nexo causal funcional laboral (Perícia) e muito mais (são 72 itens que definem nossa atuação).
Como a Fisioterapia (geral) usa a sigla FT, a CBO definiu como sigla da Fisioterapia do Trabalho = FB. Portanto de agora em diante quando formos nos referir a fisiot do trab temos que usar a sigla FB (coloquei em vermelho, fonte maior e em vermelho para vocês verem melhor).

2236-60 Este é o número de classificação da fisioterapia do trabalho na CBO - MTE (2236 = fisioterapeuta e acrescido do 60 = especialista em fisioterapia do trabalho).


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping