O que é criofisiologia?






Criofisiologia: Estudo científico da natureza das funções do tratamento pelo frio, onde serão ressaltados os aspectos fisiológicos envolvendo as variações térmicas para as baixas temperaturas, a atuação do frio como agente terapêutico e recurso térmico baseado em vasoconstrição.
A criofisiologia é uma ciência que vem sendo estudada a fundo no Instituto para problemas da criobiologia e criomedicina da Academia Nacional de Ciências da Ucrânia. O link do laboratório é o <http://www.cryo.org.ua/ipk_eng/home_e.html>
Os efeitos fisiológicos da aplicação do frio encontrados na literatura são: anestesia, redução do calor, redução do espasmo muscular, estimulação do relaxamento, permitir mobilização precoce, melhorar a amplitude de movimento, redução do metabolismo, quebra do ciclo dor-espasmo-dor, diminuição da circulação e na inflamação, estimula a rapidez do tecido.
A crioterapia é muito utilizada no meio esportivo por ser um meio terapêutico de retirar o calor do corpo induzindo a um estado de hipotermia, para favorecer uma redução da taxa metabólica local, promovendo uma diminuição das necessidades de oxigênio pela célula; além de ser prático, barato e eficaz.
Todas as técnicas existentes que utilizam o frio são chamadas de crioterapia, entre elas podemos citar:
Aplicação de gelo ou compressas geladas para atendimento imediato das lesões agudas; aplicação de gelo ou compressa gelada após cirurgia ortopédica; banhos de água fria, piscina fria, ou imersão em um balde de gelo parcialmente derretido.
Massagem com gelo;
Colocação de uma queimadura sobre água fria corrente;
Tratamento dos pontos gatilho com gelo;
Crioestimulação é uma técnica usada para tratamento de pacientes com lesão central ou periférica e tem como objetivo provocar alguma contração muscular, pode ser usada na forma de "taping" para estimular a área hiper sensibilizada;
Criocinesioterapia é uma combinação de aplicações de frio para causar hipoestesia à área do corpo lesionada combinada com exercício ativo, graduado e progressivo;
Crioflexibilidade;
Criocinética significa aplicação intermitente de frio e exercícios ativos;
Crioalongamento são aplicações alternadas de frio e alongamento muscular;
Crioestiramento são aplicações intermitentes de frio e estiramento de tecidos moles, banhos em água fria, como por exemplo, turbilhão frio ou imersão em balde com água com temperatura próxima a zero;
Crioeletroforese é uma técnica de veiculação transcutânea profunda de substâncias medicamentosas em baixas temperaturas, por via elétrica;
Hipotermia corporal antes de cirurgia abdominal ou transplante de órgãos;
Criosauna, que é a intervenção do frio por todo o corpo;
Criocirurgia ou crioablação que é a técnica utilizada para destruição dos tecidos através da produção de uma zona de necrose produzida pela aplicação de crioterapia eliminando os pontos lesionados e os tecidos circundantes ;
Criopreservação, que é a técnica de congelamento e armazenamento de materiais biológicos em temperaturas muito baixas.
A crioterapia apesar de ter uma história longa, sendo usada desde a antiguidade, deu inicio ao uso efetivo no tratamento das lesões esportivas só por volta de 1970.
A terapia fria também age na redução da dor, do edema, da resposta inflamatória e das perturbações circulatórias. Uma das suas principais funções no sistema circulatório é a redução do fluxo sangüíneo, devido à vasoconstricção. Esta ocorre por um estímulo das fibras simpáticas e a diminuição da pressão oncótica e da permeabilidade da membrana levam a uma redução do edema.
A queda da temperatura promove uma diminuição da ação muscular e um relaxamento dos mesmos, favorecendo a redução da espasticidade, pois ocorre queda da força de contração, devido ao seu efeito direto sobre o fuso, o que leva a uma redução da sensibilidade fusal e do reflexo tendinoso. Este mecanismo se dá devido ao aumento do limiar da dor e a diminuição da velocidade de condução nervosa que beneficiam o alongamento muscular, e em contrapartida favorece a redução da extensibilidade do tecido conectivo, proporcionando uma menor flexibilidade muscular.
No trauma e na inflamação, a terapia fria atua prevenindo o extravasamento sangüíneo, levando a uma menor quantidade de fibrinas e a uma menor síntese de colágeno, minimizando a aderência. Uma vez que a imobilização pós-trauma também contribua para o aumento da síntese de colágeno, o gelo pode atuar reduzindo o tempo de imobilização.
A crioterapia vem sendo cada vez mais estudada e utilizada como tratamento, hoje a necessidade de comprovação científica se faz necessária e busca-se cada vez mais o interesse dos pesquisadores pela criofisiologia.

Texto escrito pela Dra Juliana Prestes Mancuso

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping