O que é a Osteopatia?






Osteopatia deriva das palavras gregas (pathos) doença dos (osteon) ossos, e tem como objectivo último tratar problemas do sistema músculo-esquelético, através de uma análise global do corpo e da sua postura, sendo considerada uma terapia holística.
A sua origem data do finais do século XIX a partir da investigação do médico norte-americano Andrew Taylor Still que estabelece a relação entre a alteração estrutural (músculo-esquelética) e o resto do corpo como elemento chave na saúde. Andrew Still achava que o bom equilíbrio das estruturas era crucial para evitar o aparecimento de disfunções e de doenças. Ou seja, o corpo tem possibilidades de se reequilibrar e de se autocurar.


Como Actua a Osteopatia?

A função do osteopata é tratar, através das mãos, as disfunções somáticas e estruturais do corpo baseando-se no seu conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do mesmo. Tem como função restaurar o equilíbrio da mobilidade sem dor, uma vez que o movimento é a base de todo o funcionamento do nosso corpo.

O Osteopata utiliza técnicas específicas para cada tipo de tecido (ossos, ligamentos, músculos e visceras) e de lesão a partir do seu exame inicial, sendo estas:
- Técnicas estructurais: manipulação da disfuncção vertebral com impulso de pequena ou alta velocidade.
- Técnicas funcionais: no tratamento de compressão nervosa com a técnica de trigger points.
- Técnicas rítmicas e miotensivas: bombeios, estiramentos , facilitação neuro-muscular e técnicas harmónicas.
- Técnicas de relaxamento: muscular, massagem dos tecidos para libertar contracturas, espasmos e tensões nas fascias.


Quem pode beneficiar do tratamento Osteopático?

Pessoas que sofram de dores indefinidas nas costas (ex: ciática, escolioses)
Dores musculares que resultem de doença crónica ou de lesão (ex: lesões na cervical, torcicolos, ombros, tendinites)
Dores nas articulações resultantes de distensões ou entorses, artrites e problemas de mobilidade da aticulação dos maxilares (ATM)
Dores de cabeça, sinusites e irritabilidade
Stresse ocupacional ou de postura, hérnias discais e lombalgias
Bebés : cólicas, deformações cranianas pós-parto, choro intenso, vómitos, etc.
Traumatismos: pós-parto, traumatismos de acidentes e lesões desportivas


Quanto tempo dura uma consulta osteopática?

A primeira consulta é a mais longa, pois comporta um historial do caso, um exame completo (observação, testes ortopédicos, osteopáticos, neurológicos etc.), um diagnóstico e por fim tratamento. Esse tratamento, frequência e duração do mesmo vai variar de caso para caso. As seguintes consultas terão a duração inferior que variará em função do tratamento necessário e apropriado a cada caso.


Contra- indicações A Osteopatia está contra-indicada em casos de reumatismo inflamatório, cancro dos ossos, fracturas graves e alguns casos de osteoporose avançada, que exigem tratamentos muito específicos.
Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.