Header Ads


Tendinite poplítea






 

A tendinite poplítea é uma rotura no tendão poplíteo, que se estende desde a superfície externa da parte inferior do osso da coxa (fémur), diagonalmente, através da face posterior do joelho até à parte interna da extremidade superior da tíbia.

O tendão poplíteo evita as torsões para fora da metade inferior da perna durante a corrida. A excessiva rotação do pé para dentro (pronação), assim como correr encosta abaixo, tendem a exercer uma tensão excessiva sobre este tendão, podendo rasgá-lo.

A dor e a inflamação, particularmente quando se corre encosta abaixo, manifestam-se ao longo da face externa do joelho. Não se deve voltar a correr até que a dor desapareça de todo e ao retomar as corridas também não se deve correr encosta abaixo, pelo menos durante 3 semanas. O ciclismo é uma boa alternativa de exercício durante o período de cura. As palmilhas para o calçado, especialmente uma cunha triangular colocada ao nível da parte interna do calcanhar, ajudam a manter o pé a salvo de rotações para dentro.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia

Tecnologia do Blogger.