Fisioterapia no Basquete







O basquetebol por ser um esporte de contato entre os jogadores tanto na defesa quanto no ataque pode acontecer várias lesões que o fisioterapeuta pode atuar.

As lesões de tornozelo são as mais freqüentes em atletas de basquetebol, em todas as categorias e em ambos os sexos. A maioria delas ocorre no momento de aterrisagem após arremessos e rebotes, principalmente em contato com outros jogadores.

Atletas das categorias de base podem desenvolver uma dor na região posterior do calcâneo que pode ser condizente com a Osteocondrite de Sever (Apofisite de Tração).

As lesões na perna de jogadores de basquete, geralmente estão relacionadas a partes moles como estiramentos musculares (Tennis Toe) da panturrilha e lesões no tendão de calcâneo durante o salto ou arranque.

A articulação do joelho também é frequentemente lesionada tanto de forma aguda como de forma crônica. As lesões meniscais e ligamentares são decorrentes de movimentos bruscos, deslocamentos, saltos, giros e movimentos repetitivos. As lesões ligamentares de joelho nas mulheres são de 2 a 5 x mais freqüentes do que nos homens devido a fatores extrínsecos e intrínsecos.

As lesões de ordem crônicas em membros inferiores são as tendinopatias patelares, condromalácia patelar, tendinite da pata de ganso, fraturas por estress da patela e bursite de trocanter maior

Das lesões de membros superiores, as lesões mais encontradas foram as articulares de mãos e dedos que foi comprovada em estudo de (ANDREOLI, WAJCHENBERG & PERRONI, 2003) com o resultado de 75% dos casos de luxação e de 96% dos casos de fraturas.

As lesões no ombro de jogadores de basquete não são tão freqüentes, pois a musculatura desenvolvida na região do ombro promove estabilidade articular, outro fator que diferencia o basquete dos outros esportes em queixa de dor no ombro é que os movimentos repetitivos de arremessos do basquete privam pela técnica e não pela velocidade como em outros esportes como no handebol, vôlei etc.

Devido à movimentação de giro, deslocamentos, saltos e corrida, a coluna do atleta de basquete pode sofrer sobrecarga se não estiver com a musculatura bem preparada para suportar a demanda de movimentos. As regiões mais acometidas são a torácica e lombar, e as lesões mais comuns são as de traumas de tecidos moles como unidades musculotendíneas e ligamentares. As fraturas da coluna, geralmente na região lombar podem surgir em decorrência de quedas.



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.