Vem saber mais sobre a profissão de Fisioterapia








O fisioterapeuta pode ser autônomo ou atuar em consultórios, asilos, clínicas e centros de reabilitação, escolas, clubes, hospitais, unidades de saúde e empresas, sejam elas no setor privado ou público.

Ele trata e previne doenças e lesões, empregando técnicas como massagens e ginástica. Este profissional diagnostica e trata problemas causados por má-formação, acidentes ou vícios de postura. Aplica massagens e orienta exercícios que têm a finalidade de restaurar, desenvolver e manter a capacidade física e funcional do paciente. Também faz tratamentos à base de água, calor, frio e aparelhos específicos. Além de ajudar na recuperação de acidentados e portadores de distúrbios neurológicos, cardíacos ou respiratórios, ele trabalha com idosos, gestantes, crianças e pessoas com deficiência física ou mental.

O setor público é um campo com menos oportunidades, pois os concurso são raramente abertos. Fazendo dessa forma com que muitos profissionais optem por trabalhar de forma independente, realizando atendimentos domiciliares. E os pacientes são os mais diversos possíveis. O fisioterapeuta atende desde crianças até gestantes. Inclusive idosos com quadro de derrame e pessoas portadoras de deficiências física e mental.

Para exercer a profissão, além de realizar o curso de graduação de ensino superior, o futuro fisioterapeuta é obrigado a se registrar no Conselho Profissional da categoria de sua região. Quem regulamenta a profissão de Fisioterapeuta no Brasil é o COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), subdividido em regiões em seus CREFITOs (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional). O Conselho Federal e suas regiões têm como principal objetivo ‘normatizar e exercer o controle ético, científico e social das atividades da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, das profissões de Fisioterapeuta e de Terapeuta Ocupacional e das empresas prestadoras de tais tipicidades assistenciais ao meio social‘.

O que você pode fazer

Cardiologia e pneumologia Cuidar de pacientes nas fases pré e pós-operatória. Prevenir e tratar doenças respiratórias e cardíacas, além de reabilitar doentes, prescrevendo e aplicando exercícios ligados aos aparelhos respiratório e circulatório.

Dermatofuncional Aplicar técnicas como massagens em pacientes pós-cirurgia plástica e pós-cirurgia geral para amenizar desconfortos. Aplicar aparelhos de raios infravermelhos, ultravioleta e laser para reduzir lesões e acelerar a cicatrização de queimaduras e cortes cirúrgicos e, ainda, realizar tratamentos estéticos.

Fisioterapia do trabalho Prevenir e tratar doenças relacionadas com o trabalho, como as lesões causadas por esforço repetitivo (LER).

Fisioterapia esportiva Prevenir e reabilitar lesões em atletas e em praticantes de atividades esportivas.

Grupos especiais Estimular os músculos de quem sofre limitações de movimento, como idosos e portadores de deficiência física.

Indústria de equipamentos Pesquisar, desenvolver e testar equipamentos para uso em terapia.

Neurologia adulta Auxiliar na reabilitação dos pacientes que tiveram derrame cerebral, paralisia e traumatismo de coluna e crânio.

Neurologia pediátrica Auxiliar na reabilitação dos portadores de patologias e síndromes típicas de criança, como paralisia cerebral e síndrome de Down


Ortopedia e traumatologia Acelerar a recuperação de movimentos e reduzir dores de pacientes com fraturas, traumas ou luxações. Prevenir e reabilitar lesões da coluna vertebral e das articulações causadas por postura incorreta ou esforço repetitivo.

Terapia intensiva Tratar pacientes críticos internados em UTIs, aplicando técnicas para reabilitação respiratória, neurológica e do aparelho musculoesquelético.

A fisioterapia é uma área da saúde que viveu grande evolução nos últimos anos. O papel do fisioterapeuta é de fundamental importância para resolver desde problemas ortopédicos ao tratamento de pacientes mais graves que tiveram os movimentos comprometidos.

No Brasil a evolução da fisioterapia se dá, principalmente, em meados das décadas de 70 quando é regulamentada a lei que cria os conselhos regional e federal da profissão. No decorrer da história a fisioterapiasofreu diversas oscilações e até hoje passa por reformulações e novos estudos, assim como exige todas as áreas da saúde.
Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.