Header Ads


Saiba mais sobre Watsu








http://1.bp.blogspot.com/-iuwkBSIta70/T3noRZnhQbI/AAAAAAAACeE/S-T4M78Rd08/w1200-h630-p-k-nu/749_500_csupload_38834487.jpg

A hidroterapia é um recurso fisioterapêutico importante para a reabilitação e/ou prevenção de alterações funcionais, tendo como princípio os efeitos físicos, fisiológicos e cinesiológicos promovidos pela imersão do corpo em piscina aquecida. As propriedades físicas e o aquecimento da água desempenham um papel vantajoso na melhoria e na manutenção da amplitude de movimento das articulações, do relaxamento e na redução da tensão muscular.

O Watsu, tema deste texto, faz parte do rol de terapias que podem ser incluídas na hidroterapia em pacientes. O Watsu foi criado por Harold Dull em 1980 a partir do momento que começou a trabalhar com pessoas emersas em uma piscina morna, aplicando os alongamentos e movimentos do shiatsu zen que havia estudado no Japão.

Essa técnica possibilita um aumento da amplitude de movimento pela combinação de ausência de descarga esquelética induzida pela flutuação. O Watsu possui uma sequência de movimentos durante a sessão, tais como:

Abertura;
Balanço da respiração;
Movimentos livres;
Sanfona;
Sanfona rotativa;
Rotação de perna de dentro e rotação da perna de fora;

É uma técnica passiva de relaxamento conduzida pelo fisioterapeuta dentro de uma piscina. Através de movimentos lentos com o paciente em flutuação, a técnica é responsável por alongar os músculos, liberar as regiões enrijecidas, proporcionando um tônus muscular mais adequado. Visa diminuir qualquer tipo de dor, ansiedade, stress, além de ajudar pacientes que sofrem com distúrbios do sono.

Esse método emprega conceitos peculiares pouco comuns para a medicina ocidental. Entre eles destacam-se a aceitação incondicional, os meridianos e o yin-yang. Foi criado para ser uma técnica de massagem que não era necessariamente destinada à pacientes; no entanto, terapeutas de reabilitação aquática reportaram resultados positivos quando aplicaram-no em portadores de distúrbios neuromusculares e músculo-esqueléticos

O Watsu permite que o Fisioterapeuta trabalhe e faça a flutuação na superfície da água, com pacientes das mais variadas estaturas, peso e idade, sem fazer uso de bóias e coletes. Tocando o paciente em apenas dois ou três pontos, o Fisioterapeuta, consegue realizar manobras, alongamentos e massagens pontuais, que são recebidos confortavelmente pelo paciente. Podendo ser recebido por qualquer pessoa que tenha interesse de receber uma técnica de relaxamento. Música ambiente também faz parte do tratamento que tem duração de 50 minutos.

Texto publicado em 11/09/09 e revisado em 23/02/17

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia

Tecnologia do Blogger.