Fisioterapia e Diabetes








O Diabetes pode trazer inúmeras complicações para a saúde. Entre elas está à neuropatia diabética. Ela ocorre devido a lesões de vasos e nervos, inicialmente os mais finos e posteriormente os mais grossos, por causa da variação da taxa de glicose no sangue. Essas lesões causam perda de sensibilidade e de força muscular em longo prazo, principalmente nos pés e tornozelos. Muitas vezes, os sintomas são sensação de queimação, formigamento, agulhadas, e outros tipos de dor, que pioram à noite e com o repouso. 

Com o tempo fica mais difícil caminhar, subir e descer escadas, passar por obstáculos e superfícies instáveis, fazendo com que o paciente se torne cada vez menos ativo, e o que antes era fácil de fazer, como ir à padaria ou à farmácia à pé, torna-se uma tarefa difícil.

É aí que a fisioterapia pode ajudar muito a melhorar a qualidade de vida. Com exercícios específicos de fortalecimento e alongamento muscular, treino de equilíbrio e orientações, essas dificuldades do dia a dia podem diminuir e até desaparecer. A capacidade de ficar em pé, caminhar com mais velocidade e por mais tempo, andar de ônibus ou outras tarefas como essas são devolvidas ao paciente, e com isso vem também mais independência.

Além disso, a fisioterapia trata de outros distúrbios que podem ou não estar relacionados com o Diabetes, como dores na coluna, tendinites, bursites, artroses, reabilitação de AVE – Acidente Vascular Encefálico, "derrame" – problemas posturais através do RPG – Reeducação Postural Flobal- doenças respiratórias (bronquite, asma, enfisema pulmonar, etc). A fisioterapia também atua em problemas de retenção de líquidos através da drenagem linfática, técnica de massagem manual que auxilia o organismo a eliminar esses líquidos acumulados por insuficiência do sistema linfático.

Outra técnica que pode ser aplicada pelo fisioterapeuta é o Pilates, que é um conjunto de exercícios físicos de fortalecimento, alongamento, e coordenação que podem ser feitos tanto para o tratamento de problemas posturais quanto para dores musculares ou na coluna.

Mesmo que você não sinta esses sintomas, ou não tenha tantas dificuldades nas tarefas do dia a dia, vale a pena passar por uma avaliação e orientação dos exercícios mais indicados para o seu caso, pois a prevenção é a melhor amiga de uma vida saudável.

Bibliografia: 
Oliveira JEP, Milech A. 
Diabetes Mellitus – clínica, diagnóstico, tratamento multidisciplinar. 
São Paulo: Ed Atheneu, 2004

O PAPEL DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO INTEGRADO DO DIABETES E SUAS COMPLICAÇÕES

O Departamento de Fisioterapia da ANAD (FisioANAD) é mais uma  oportunidade de atendimento oferecido no centro das atenções ao público portador de diabetes associado a ANAD. Este núcleo responsabiliza-se pelo acompanhamento das atividades que envolvem a reabilitação física dos associados corrigindo, orientando e prevenindo futuras complicações como conseqüência do diabetes. 

REABILITAÇÃO FÍSICA

Inclui desde a educação na rotina de bons hábitos de posicionamento do corpo (postura), o acompanhamento das tarefas ligadas ao dia-a-dia dos nossos usuários e a associação de medidas para impedir a exposição das pessoas a condições de risco que levem as complicações, assim como: 

  • Identificação e controle sobre os pontos de pressão formadores das feridas dos pés,
  • A diminuição dos casos com queixa de dores nas juntas,
  • A diminuição das sensações desconfortáveis nas neuropatias percebidas pela queimação, agulhadas e choques,
  •    Readaptação no menor período de tempo após a colocação de uma prótese, um componente que substitui uma parte do corpo, ou ainda um auxiliar da marcha, ou seja, uma bengala, cadeira de roda e até muleta orientados conforme a maneira correta de se utilizar.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.