Síndrome de Ehlers-Danlos







A síndrome de Ehlers-Danlos é um distúrbio hereditário extremamente raro do tecido conjuntivo que ocasiona flexibilidade articular extrema, pele muito elástica e tecidos frágeis.


Esta síndrome apresenta várias variantes, causadas por anomalias em diferentes genes que controlam a produção do tecido conjuntivo. Muitas crianças apresentam articulações muito flexíveis (hipermobilidade benigna) sem qualquer outro sintoma. A flexibilidade tende a diminuir ao longo do tempo.

Sintomas e Diagnóstico

 A pele pode ser distendida vários centímetros, mas retorna à sua posição normal, quando ela é liberada. As articulações podem ser extremamente flexíveis. Freqüentemente, ocorre a formação de grandes cicatrizes sobre as partes ósseas do corpo, sobretudo nos cotovelos, nos joelhos e nas canelas. Pode ocorrer a formação de pequenos nódulos redondos e duros sob a pele, os quais podem ser observados nas radiografias.

Pequenos traumatismos podem causar grandes lesões abertas, geralmente com um pequeno sangramento. Entretanto, uma minoria das pessoas com síndrome de Ehlers-Danlos apresenta uma tendência ao sangramento fácil. A reparação das lesões pode ser difícil, pois os pontos tendem a lacerar o tecido frágil. Os órgãos internos do corpo também podem ser frágeis, causando problemas durante a realização de cirurgias. As entorses e as luxações são comuns. Aproximadamente 25% das crianças apresentam uma bossa (corcova) e cifoescoliose (um tipo de curvatura anormal da coluna vertebral) e 90% têm pés planos. As hérnias e os divertículos intestinais são comuns. Raramente, o intestino frágil sangra ou rompe (perfura).

Uma mulher grávida com a síndrome de Ehlers- Danlos pode ter um parto prematuro porque os tecidos de seu corpo distendem com facilidade. Quando o feto apresenta a síndrome, as membranas que contêm o feto podem romper prematuramente. Além disso, por causa da fragilidade dos tecidos, a cirurgia pode ser mais difícil na mulher grávida (p.ex., cesariana ou episiotomia [incisão na abertura vaginal] para facilitar a saída do bebê). Uma hemorragia maciça pode ocorrer antes, durante ou após o parto.

Prognóstico e Tratamento

Apesar das muitas e variadas complicações, o tempo de vida das pessoas com síndrome de Ehlers-Danlos é normal. No entanto, em algumas pessoas, determinadas complicações (p.ex., ruptura de um vaso sangüíneo) são fatais.

A síndrome de Ehlers-Danlos não tem cura. As lesões devem ser evitadas por causa da fragilidade dos tecidos. O uso de vestimentas protetoras e acolchoadas pode ser útil. Quando uma pessoa com síndrome de Ehlers-Danlos deseja ter filhos, o aconselhamento genético é recomendável, para se determinar o risco dos filhos herdarem a síndrome.


Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.