Cinesioterapia ativa - Noções básicas







Auguste Georgii (1847),ao utilizar o termo cinesioterapia,propunha esta definição:"O tratamento das doenças através do movimento"; a cinesioterapia ativa é assim a parte da fisioterapia que utiliza o movimento provocado pela atividade muscular do paciente com uma finalidade precisamente terapêutica. É o que há muito tempo se chamou de ginástica médica em oposição à ginástica geral, cujos propósitos são essencialmente higiênicos ou estéticos. Entretanto essa noção de movimento é muito restritiva, portanto se incluem inteiramente no quadro da cinesioterapia ativa solicitações musculares de estabilizações que não induzem nenhum deslocamento das alavancas ósseas.

Mais recentemente, Boris Dolto propôs outra definição oposta à primeira, que era a seguinte: "A cinesioterapia não é um tratamento através do movimento, mas o tratamento do movimento"; a negação é por certo contrária ao estabelecido, porém a integração dos conceitos neuros-musculares e mesmo sensitivo-neuro-motores da organização gestual deve ser aceita. Isso leva a uma ótica diferente da cinesioterapia e o aspecto, é reforçado em especial pelas noções de regulagens de coordenação das cadeias musculares por curvas de retroação com ponto de partida proprioceptivo ou exteroceptivo Nesse esquema cibernético de funcionamento, a noção de movimento deve ser entendida, inclusive nesse caso, em um sentido amplo porque a atividade postural de equilíbrio está inteiramente inclusa no processo terapêutico podendo mesmo ser a iniciadora. É o que encontramos nos métodos fisioterapêuticos conhecidos como a base proprioceptiva ou ainda de reprogramação neuromotora. 0 recrutamento da atividade muscular não é somente voluntário mas também automático ou reflexo. Portanto de maneira muito ampla a cinesioterapia ativa pode ser definida pela coloração em ação da atividade das fibras musculares contrárias do paciente da maneira analítica ou global voluntária ou automático-reflexa Essa atividade é realizada com uma finalidade terapêutica local, regional ou geral.

Objetivos

As técnicas ativas têm um lugar de destaque em quase todos os estágios dos tratamentos reeducativos Na verdade toda motricidade recorre a três processos:
- Um neuropsicomotor de comando, de regulagem, de integração da atividade muscular;
- Um bioquímico de alcance e de transformação de energia mecânica;
- Um biomecânico de deslocamento ou de flexão dos elementos esqueléticos em função das diferentes forças presentes.

Cada um desses processos ou de suas conseqüências pode-se constituir em um objetivo da cinesioterapia ativa.

Uma articulação pode ser mobilizada, melhorando-se a inibição de sua cartilagem pela contração dos músculos maiores que a cruzam. Em semelhantes casos, convém todavia levar em conta o conjunto das contrações induzidas por essa atividade, escolher com precisão a posição dos segmentos,a intensidade da força e o tipo de deslocamento mais adaptado à situação A preocupação aqui é somente de ordem biomecânica.

Uma vascularização arterial defeituosa (do músculo cardíaco ou dos músculos dos membros) pode corresponder favoravelmente a um programa de treinamento ativo, meIhorando-se a capacidade que as células musculares têm de captar o oxigênio arterial. O processo bioquímico é portanto, essencialmente interessante em face dessa patologia.

Uma lesão do sistema nervoso central que se traduza por um distúrbio da atividade motora justifica um tratamento com finalidade de educação ou de reeducação do gesto. 0 processo envolvido é então neuro e psicomotor.

Os passos em cinesioterapia nem sempre são tão caricaturais, com freqüência vários processos são conjugados no decorrer de um mesmo gesto terapêutico. Um exemplo muito simples é fornecido pelo tratamento efetuado durante a fase de imobilização por gesso de uma fratura. É possível que se desencadeiem contração musculares automático-reflexas por solicitações de outros músculos à distância (processo neuromotor); a atividade muscular assim mantida limita em certa medida a amiotrofia (processo bioquímico), além de induzir tenções, contrações músculo-endineas, câpsulo-ligamentares controlar em função da fragilidade óssea. Igualmente em um quadro de desequilíbrio da coluna vertebral em um primeiro momento, convém pensar em realizar o movimento corretivo em função de elementos biomecânico; em seguida em um segundo, procurar automatizar essa correção recorrendo-se aos processos de aprendizagem psicomotores.

Trata-se, portanto de passos terapêuticos freqüentes complexos que exigem a análise de todos os elementos da problemática suscitada pela anátomo-fisiopatologia.

 

Posição da cinesioterapia em relação a outras técnicas

Por muito tempo, e principalmente em tratamento do aparelho locomotor, cada técnica tinha seu lugar bem determinado na sessão terapêutica.

Geralmente o tratamento era iniciado com a massagem; o paciente,colocado em uma posição de conforto, experimentava manobras antálgicas ou de flexibilização. Em seguida, era a vez das mobilizações passivas, e finalmente o paciente realizava os exercícios da rubrica ativa.

Presentemente, essa setorização parece ter sido progressivamente abandonada. O ato de considerar os mecanismos de retroação como ponto de partida periférico na organização motora impõe uma grande flexibilidade de aplicação.

Cada objetivo em cadeia, de massagem, de contração-relaxamento, de mobilização, etc.


Cinesioterapia ativa

Uma mobilização articular passiva provoca a emissão de mensagens de origem câpsulo-ligamentar que, tratadas no nível central, interagires. Essas mensagens podem desempenhar um papel facilitador, ou inibidor sobre a atividade de um músculo. Uma massagem, ou mais precisamente uma mobilização dos tecidos da planta do pé, ricos de receptores mecânicos, pode favorecer a ativação dos músculos dos membros inferiores.A própria fisioterapia pode estar intimamente ligada às técnicas ativas como o mostra particularmente a utilização cada vez mais difundida da eletroestimulação funcional, ou da massagem com auxilio de luvas eletrodas.

Diferentes tipos de movimentos

O movimento ativo que aciona o sistema artromuscular é dependente da contração muscular. Existem diferentes tipos de contrações musculares, que são classificadas em função do estimulo de origem como: mobilidade reflexa, mobilidade voluntária e mobilidade automática.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping