Sedentarismo aumenta risco de quedas em idosas







A falta de atividade física afeta diretamente as reações metabólicas, neuromotoras e funcionais de mulheres idosas. É o que afirma um estudo feito pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo em parceria com o Celafiscs (Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul). 

Para chegar aos resultados, os pesquisadores acompanharam cerca de 300 mulheres em duas faixas de idade: entre 50 e 60 anos e acima de 70 anos, todas em fase sedentária. Ao serem submetidas a um teste de equilíbrio, as participantes mais novas conseguiram manter-se equilibradas por aproximadamente 24 segundos. Já as mulheres com mais de 70 anos mantiveram o equilíbrio por apenas 13,40 segundos, o que aponta uma queda de 78,8% na capacidade de equilíbrio. 

Segundo a pesquisa, o sedentarismo na terceira idade também compromete a agilidade e o reflexo das idosas. Ao serem expostas a exercícios de locomoção e sequencias repetitivas, as participantes com 50 e 59 anos apresentaram melhores resultados do que as participantes acima dos 70 anos, apresentando um grau de dificuldade 24% maior para agilidade e uma queda de 11,46% nos reflexos. 

Outro fator importante foi a perda de massa muscular por falta de exercício. O índice de massa corpórea (IMC) caiu em 5,47% de uma faixa etária para outra. Em exercício para medir a força exercida pelos membros superiores, a perda foi de 7,4%. O teste de impulsão para constatar força de membros inferiores mostrou que a perda foi de 28,43%. 

De acordo com os pesquisadores, os resultados mostram que o envelhecimento causa um grande impacto em mulheres que não são fisicamente ativas. Sendo assim, é importante que tanto homens quanto mulheres acima dos 50 anos iniciem um programa de exercícios. 

Sete exercícios mais indicados para quem passou dos 60 anos

"Quem chega à terceira idade, independentemente de sua condição física, deve buscar exercícios que melhorem a parte aeróbica, a flexibilidade, o fortalecimento dos grandes complexos musculares e o equilíbrio do corpo", diz a educadora física Francini Vilela, coordenadora do Centro de Estudos do Envelhecimento, da Unifesp. Para aqueles que tiveram uma rotina sedentária durante a vida e querem começar a fazer exercícios quando idosos, o aconselhado é não acelerar muito. "Quem chega à terceira idade deve buscar exercícios que melhorem a parte aeróbica, a flexibilidade, o fortalecimento dos grandes complexos musculares e o equilíbrio" 

Natação

Nadar faz bem para esse grupo de pessoas porque queima calorias, trabalha intensamente a parte aeróbica e fortalece os músculos, além de proteger as articulações, ajudando a tratar doenças como artrite e osteoartrite. "A natação, e também a hidroginástica, são exercícios muito bons para trabalhar a circulação sanguínea e a respiração", diz o fisiologista do esporte Paulo Correia, da Unifesp. 

Corrida

Correr traz muitos benefícios para o equilíbrio e para a respiração. Correr no mínimo 30 minutos por dia, cinco vezes por semana, melhora os níveis de batimentos cardíacos e intensifica a respiração. De acordo com Paulo Correia, é importante fazer trabalhos para aumentar a flexibilidade antes da corrida. Se as articulações, principalmente as da cintura, dos ombros, joelhos e a do dedão do pé não estiverem preparadas para uma atividade física que envolve impacto podem acontecer lesões ou torções no local. 

Bicicleta

A bicicleta continua sendo um bom método de exercício para quem já tem mais idade. Ela trabalha a parte aeróbica, o equilíbrio e o fortalecimento dos músculos dos quadris, das coxas e da panturrilha. "Esses músculos são importantes para a manutenção de uma rotina saudável do idoso", diz o fisiologista. 

Musculação na academia

Busque exercícios que fortaleçam as pernas e os músculos da cintura. Porém, o mais importante é dar mais enfoque à repetição do que ao peso, já que uma carga maior pode causar dores nos músculos e prejudicar as articulações. De acordo com Francini, além do fortalecimento dos principais grupos musculares, exercícios feitos na academia favorecem a respiração e a circulação sanguínea. 

Ioga e pilates

Os benefícios dessas duas modalidades na terceira idade vão desde o alívio das dores provenientes da idade até o aumento da autoestima. Essas duas atividade têm efeitos bastante benéficos especificamente para os idosos, aliviando dores comuns com a chegada da idade, melhorando a percepção dos movimentos, fortalecendo a musculatura, dando maior equilíbrio, aumentando a flexibilidade e diminuindo o estresse.  

Caminhada

Ela é considerada o exercício mais prático de inserir na rotina e o mais eficiente para as pessoas que chegaram à terceira idade sedentárias e que não estão acostumadas com exercícios. "Caminhar durante uma hora todos os dias da semana diminui as chances de morte por doenças cardiovasculares em 30%", diz Francini.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping