Tratamentos fisioterapêuticos utilizados pós-parto







Resultado de imagem para fisioterapia pos parto


A gestação é um período mágico onde a mulher experimenta a plenitude feminina e passa por grandes transformações e modificações fisiológicas. E para que esta fase traga o máximo de prazer, com saúde e bem estar a gestante precisa estar em dia com seu pré-natal junto a seu obstetra e deveria também realizar a fisioterapia pélvica.

Pode até parecer uma novidade, mas este tipo de fisioterapia já é utilizada em diversos aspectos e tem um papel fundamental na preparação para o parto natural e também no alívio de diferentes sintomas durante a gravidez, como a incontinência urinária. Cerca de 40% das gestantes apresentam um ou mais episódios de incontinência durante a gestação ou logo após o parto. Com a fisioterapia, que reforça os músculos perineais, ocorre uma diminuição da perda de urina.

Além disso, a fisioterapia pélvica se torna uma grande aliada contra um dos maiores temores da gestante durante o parto natural, a episiotomia (corte na região do períneo). O tratamento evita essa prática e deixa região pélvica mais preparada para a saída do bebê.

Os exercícios realizados pela fisioterapia pélvica não se limitam apenas aos músculos do assoalho pélvico (músculos perineais). Além disso, eles são adaptados para a gestante e respeitam a sua idade gestacional. Portanto são realizados exercícios que incrementam o metabolismo e a respiração, fortalecem músculos e articulações, diminuem o inchaço das pernas e proporcionam bem estar. E se a mãe se sente bem, isso é transmitido ao bebê, sendo bom e saudável para ambos.

Já para o períneo, o tratamento é indolor e feito diretamente sobre os músculos perineais. O períneo é aquele conjunto de músculos que se estende na mulher do clitóris até o ânus e que possuem as funções de sustentação das vísceras, de controle da micção e da evacuação, como falei no primeiro post. Também é uma região muito importante para uma vida sexual saudável.

A fisioterapia pélvica também auxilia no pós-parto e ajuda na recuperação da mamãe. Além de prevenir ou tratar possíveis sequelas do parto como a formação de aderências cicatriciais, diástase (separação) dos músculos retos abdominais e também prepara a musculatura perineal para o retorno da função sexual sem dor.

Confira aqui os principais benefícios no pós-parto:

» Melhora a flacidez do períneo
» Fortalecimento da musculatura abdominal
» Evita dor durante a relação sexual
» Prevenção e/ou tratamento das incontinências urinária e fecal
» Orientação sobre o retorno a prática de exercícios

DLM: Remoção de edemas, toxinas e hormônios circulantes;

Estimulação Russa: Tonifica a musculatura abdominal;

Enfaixamento Compressivo: Essa técnica ajuda na compressão do tecido e da musculatura abdominal e, se utilizada respeitando a anatomia e fisiologia do sistema linfático, irá favorecer a drenagem;

Ultra-Som: No modo contínuo irá promover a lipólise da gordura devido ao efeito tixotrópico, que promove movimento e calor na hipoderme; pode-se ainda realizar a fonoforese com o uso de géis com ativos vasomotores e lipolíticos;

Massagem: Com o objetivo de promover uma melhora na circulação e incorporação de ativos;

Manobras de Cyriax: Para melhora da cicatrização e retirada de fibroses ou aderências, consistem em fricções retas, transversais ou circulares com a polpa dos dedos, utilizando uma pressão média ou profunda, pode-se usar nesses casos cremes que agilizarão a cicatrização ou apenas para facilitar o deslizamento;

Mantas Térmicas de Infra-Longo: Irão promover um gasto calórico, através da sudorese na busca da homeostasia para manter a temperatura corporal; pode ser aplicada com argiloterapia e faixas com sais enzimáticos, que auxiliam na lipólise da gordura e na ativação do metabolismo;

Crioterapia: Idêntico à utilização das mantas térmicas; solicita um gasto calórico, através de contrações musculares que promoverão a horripilação dos pêlos do corpo, na busca da homeostasia para manter a temperatura corporal. Essa técnica pode ser empregada com géis ou líquidos crioterápicos em bandagens; não envolver as áreas tratadas com plásticos ou outros recursos, essa técnica é mais eficiente quando toda área tratada recebe ventilação, para isso a cliente deve ser mantida em pé;

OBS: Alguns procedimentos como DLM, estimulação russa e manta térmica, não deverão ser utilizados, caso a cliente ainda apresente sangramento uterino. Não utilizar a endermoterapia antes de um ano do parto.

Estrias: Só deve ser iniciado após seis meses, principalmente após o desmame; todas as técnicas podem ser utilizadas.

Acne e Manchas: Estão liberadas todas as técnicas utilizadas para esses tratamentos, lembrando apenas da restrição para os ativos, enquanto ocorrer à amamentação;

Acupuntura: Essa técnica tem se mostrado bastante eficaz nos casos de acne e se utiliza do sistema imunológico para promover a melhora do quadro acneico; pode-se associar a DLM.

Publicado em 24/07/13 e revisado em 03/09/19

Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.