Hérnia de Disco Torácica: causas, diagnóstico e prevenção






http://www.drajulianagiovanelli.com.br/wp-content/uploads/2014/04/h%C3%A9rnia-de-disco_site.jpg


A coluna vertebral humana é composta de 24 ossos da coluna, chamados vértebras. A coluna torácica é composta de 12 vértebras que são designadas de T1 a T12. A coluna vertebral torácica começa na base do pescoço. A última vértebra da coluna torácica, T12, liga a parte inferior da caixa torácica à primeira vértebra da coluna lombar, denominada L1.

A metade superior da coluna torácica é muito menos móvel do que a secção inferior, fazendo com que as hérnias discais na coluna vertebral torácica superior sejam raras. Cerca de 75% das hérnias de disco torácicas ocorrem a partir de T8 a T12, com a maioria das hérnias afetando T11 e T12.

Causas

Hérnias de disco torácicas são causadas, principalmente, pelo desgaste do disco intervertebral. Este desgaste é conhecido como degeneração do disco intervertebral. Com o passar do tempo (envelhecimento), o anel fibroso do disco intervertebral tende a se romper. Estas lesões são reparadas com tecido cicatricial. Ao longo do tempo o anel fibroso enfraquece e o núcleo pulposo pode se espremer (formando uma protusão e a seguir uma hérnia) através das fissuras do anel danificado. A degeneração da coluna vertebral é comum entre T11 e T12.

T12 é o ponto de encontro entre a coluna torácica e a lombar. Este ponto de junção é muito móvel e está sujeito a forças de atividade diária, como flexão e torção, que levam à degeneração. Não surpreendentemente, as hérnias discais torácicas ocorrem mais nesta área.

Menos comumente, um disco torácico pode se herniar de repente (uma lesão aguda). Um disco torácico pode herniar durante um acidente de carro ou uma queda. Um disco torácico pode herniar também, como resultado de uma torção súbita e forte no meio das costas. Doenças da coluna torácica podem levar à hérnia de disco torácica. Pacientes com doença de Scheuermann, por exemplo, estão mais propensos a sofrer hérnias discais torácicas. Parece, muitas vezes, que estes pacientes têm mais de uma hérnia de disco, embora a evidência não seja conclusiva.

A medula espinhal pode ser lesada por um disco herniado. O canal medular da coluna torácica é estreito, então a medula espinhal fica, imediatamente, exposta ao perigo de qualquer objeto que ocupe espaço dentro do canal.

As hérnias da maioria dos discos da coluna vertebral torácica são empurradas para trás, em vez de desviar para os lados. Como resultado, o material do disco é empurrado muitas vezes, diretamente sobre medula espinhal.

A hérnia de disco pode interromper o fornecimento de sangue para a medula espinhal. Os discos intervertebrais herniados na zona crítica da coluna vertebral torácica (T4 a T9) podem interromper a circulação sanguíena na artéria espinhal anterior.

Isso pode fazer com que os tecidos nervosos da medula espinhal sofram anóxia e morram, levando a problemas graves de fraqueza ou paralisia nas pernas.

Diagnóstico

O diagnóstico começa com uma história completa e exame físico. O examinador fará perguntas sobre os sintomas do examinado e como o problema está afetando suas atividades diárias. Estes incluem perguntas sobre onde o examinando sente dor, se tem dormência ou fraqueza nos braços ou pernas, e, se está tendo problemas com intestino ou função da bexiga.

O examinador vai perguntar sobre quais são as posições ou atividades que pioram ou melhoram os sintomas. Em seguida, o examinador testa os movimentos que provocam dor ou outros sintomas. Pesquisa a sensibilidade da pele, a força muscular e os reflexos também são testados.

A melhor maneira de diagnosticar uma hérnia de disco torácica é através da ressonância magnética (MRI). A tomografia computadorizada (TC) pode ser solicitada. Este exame é um detalhado raio-X que permite aos examinadores verem o tecido do corpo em imagens que parecem fatias. As imagens fornecem mais informações sobre os discos calcificados.

Prevenção

A maioria das pessoas com hérnia de disco melhora com o tratamento. Uma pequena porcentagem pode continuar tendo dor nas costas mesmo depois do tratamento.
Pode levar vários meses até um ano ou mais para a retomada de todas as atividades sem que haja dor ou tensão nas costas. As pessoas que exercem funções que implicam tensão nas costas ou carregamento de peso podem necessitar mudar de atividade laboral para evitar novas lesões nas costas.
Dieta e exercícios são cruciais para melhorar a dor nas costas de pacientes com excesso de peso.
A fisioterapia é importante para quase todas as pessoas com hérnia de disco. Os terapeutas ensinam como levantar objetos, se vestir, caminhar e realizar outras atividades corretamente. Eles trabalham para fortalecer os músculos que ajudam a sustentar a coluna. Você também aprenderá a aumentar a flexibilidade de sua coluna e das pernas.
Pode ser recomendável reduzir a atividade nos primeiros dias. Depois, retome lentamente suas atividades normais. Evite levantar muito peso ou torcer as costas nas primeiras seis semanas após o início da dor. Depois de duas a três semanas, volte a se exercitar gradualmente.
Com ajuda daqui



Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping