Saiba mais sobre Atrofia Muscular e seus tipos






http://www.binipatia.com/wp-content/uploads/2013/03/casoclinicoexploracionfisica_clip_image002.jpg
A atrofia muscular é uma perda de tecido muscular. Mas é preciso compreender mais a fundo as causas, tratamentos e prevenção deste problema grave de saúde.  Existem dois tipos de atrofia muscular: a atrofia de desuso e a atrofia neurogênica.
A atrofia de desuso ocorre por falta de movimentação muscular. Por exemplo:
  • Pessoas com empregos onde devem ficar sentadas;
  • Pessoas com condições médicas que limitam seus movimentos, ou níveis de atividade reduzidos podem perder o tônus ​​muscular e desenvolver a atrofia.
  • Pessoas acamadas podem ter perda de massa muscular significativa.
  • Os astronautas que estão longe de gravidade da Terra podem desenvolver diminuição do tônus ​​muscular depois de apenas alguns dias na gravidade zero, motivo pelo qual eles constantemente tem que fazer exercícios físicos.
O tipo mais grave de atrofia muscular é a atrofia neurogênica. Ela ocorre quando existe uma lesão ou doença de um nervo que se conecta ao músculo. Este tipo de atrofia muscular tende a ocorrer "de repente", diferentemente da atrofia por desuso. Exemplos de doenças que afetam os nervos que controlam os músculos são:
  • A esclerose lateral amiotrófica ou doença de Lou Gehrig;
  • A síndrome de Guillain-Barré;
  • Neuropatia;
  • Pólio (poliomielite).
Embora as pessoas possam adaptar-se à atrofia muscular, mesmo em menor grau geralmente provoca alguma perda de movimento ou força.
A perda da massa muscular pode ser prevenida, e até cessada, se forem observados alguns cuidados. Praticar uma atividade física regularmente, com uma frequência mínima de três a quatro vezes por semana é fundamental. Os exercícios de resistência são os mais recomendados: musculação, caminhadas, natação, hidroginástica, e até mesmo atividades de dança e jogos coletivos. Exercícios em água são bons para reduzir a carga de trabalho do músculo, e outros tipos de reabilitação. Principalmente para os casos de lesões, recuperação de movimentos ou obesidade mórbida, o programa de exercícios deve ser especialmente adaptado.
Os exercícios mais recomendados, segundo ele, são os que envolvem os membros inferiores, pois deles depende a locomoção do idoso para a realização das tarefas cotidianas.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.