11 efeitos fisiológicos da Hidroterapia






http://mamaevirtual.com/site/wp-content/uploads/2015/05/file_535ac4fde5a44.jpg

A hidroterapia tem inúmeros efeitos fisiológicos que associados aos diversos tipos de mobilizações, estabilizações, movimentos e posturas de alongamento e as diversas técnicas como o bad ragaz, watsu e halliwicki, irão proporcionar um grande ganho e melhora do quadro clínico deste paciente. Em virtude dos fatos mostrados acima o tratamento na piscina deve sempre ser indicado a estes pacientes e o mesmo deve ser combinado com o tratamento convencional já citado anteriormente e possibilitando um retorno mais rápido deste paciente a suas atividades normais.

EFEITOS FISIOLÓGICOS DA HIDROTERAPIA

01 - Alívio da Dor, ocorre pelo efeito térmico (frio ou quente) provocado pela ação da água, bem como pelo efeito da pressão hidrostática nos barorreceptores, que irão produzir um relaxamento muscular e posterior diminuição da dor. Feito extremamente importante quando se fala de LER/DORT, pois o maior problema que leva a incapacidade é a dor, e esta será diminuida por este tipo de tratamento.

02 - Diminuição dos Espasmos musculares, um efeito parecido com este acima, irá acontecer, aumentando a absorção do Cálcio circulante no organismo, levando a um relaxamento muscular e posterior diminuição dos espasmos.

03 - Relaxamento Muscular, o efeito provocado nos termo e nos barorreceptores irá produzir um efeito de relaxamento muscular, pois irá também aumentar a circulação sangüínea promovendo uma maior absorção do Cálcio no músculo, permitindo assim um relaxamento das fibras musculares.

04 - Aumento de Amplitude de Movimento, pelo efeito da ação da resistência oferecida pela esteira, no sentido contrário ao do movimento, obrigando esta articulação a ceder e a aumentar esta amplitude.

05 - Aumento da Circulação Sangüínea, em virtude do aumento da temperatura corporal, o organismo irá tentar compensar esta diferença térmica aumentado a circulação sangüínea, e com este aumento ele irá provocar várias alterações, pois irá aumentar a chegada de oxigênio as áreas hiperemiadas, etc.

06 - Diminuição do Tônus Muscular, pelo efeito dos estímulo da temperatura sobre os termoreceptores corporais.

07 - Melhora das Condições Cutâneas, pelo efeito proprioceptivo gerado pela pressão hidrostática sobre as áreas do corpo imersa.

08 - Fortalecimento Muscular, em virtude da resistência oferecida pela água aos movimentos.

09 - Aumento de Força Muscular, só de estar imerso o Tônus fisiológico corporal já é alterado, gerando um aumento da força muscular do paciente.

10 - Aumento da Resistência Muscular, o tempo a que este corpo ficará exposto irá aumentar o grau de resistência muscular, pois deste será solicitado um aumento de tônus fisiológico, bem como será exigido um grau de esforço muscular mais acentuado, porém sem levar a fadiga acentuada, o que irá permitir um esforço físico muitas vezes maior, gerando assim este aumento da resistência muscular, principalmente porque os limiares de suporte do ácido láctico serão aumentados, aumentado com isso o suporte ao limiar de dor.

11 - Aumento do moral e ganho psicológico do paciente, a terapia dentro da água é extremamente gratificante, facilitadora e não gera maiores riscos como quedas por exemplo, permitindo ao paciente executar movimentos e trabalhos os quais o mesmo não poderia executar fora deste ambiente e isto promove enormes ganhos psicológicos para este, pois ele irá se sentir capaz novamente.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.