Fratura no quinto metatarso






http://www.uniort.com.br/images/patologias/IMG_0634%20copy.jpg

A melhor amiga deu uma topada no móvel. A topada atingiu o dedinho do pé. E causou uma fratura. Mesmo a sei lá quantos quilometros de distância, doeu. Quem não sabe o que é a dor de uma topada no pé, nem queria saber o que é. É de fazer chorar.

Você sabia que quase um quarto de todos os ossos do seu corpo estão em seus pés? O fisioterapeuta entende que é isso o que nos fornece tanto apoio e movimento e tratar de qualquer problema que um dos pés tenha é urgente. Então vamos saber mais sobre essa fratura do dedinho no pé, ou do quinto metatarso.

Os tipos mais comuns de fratura do quinto metatarso são:

Fraturas por avulsão

Em uma fratura por avulsão, um pequeno pedaço de osso é arrancado por um tendão ou um ligamento. Este tipo de ruptura é muitas vezes a consequência de uma entorse de tornozelo. Da mesma forma pode se verificar uma fratura no maléolo fibular.

A fratura por avulsão é muitas vezes negligenciada (não tratada) quando ocorre durante um entorse no tornozelo, especialmente em crianças.


Fratura de Jones

A fratura de Jones ocorre em uma pequena área do quinto metatarso que recebe menos sangue (na base ou epífise proximal) e portanto cura mais lentamente.

Uma fratura de Jones pode ser uma lesão de stress (muitas microfraturas repetidas) ou uma ruptura aguda (traumática). Essas fraturas são causadas pelo uso excessivo, trauma ou esforço repetitivo. São fraturas menos comuns e mais difícil de tratar do que uma avulsão.

Fratura por estresse

A fratura por estresse afeta principalmente pacientes jovens e atletas, especialmente no início da temporada. Os pacientes podem queixar-se de dor na base do quinto metatarso e podem haver equimose e inchaço no local da fratura.

Os sintomas mais comuns da fratura do quinto metatarso são a dor no pé no externo e rigidez. Geralmente se forma um hematoma e pés inchados, além disso não pode apoiar o pé interessado no chão. O movimento do pé pode ser limitado.

Independente do motivo e dos sintomas da fratura, o descanso é o principal tratamento e manter o peso fora da perna afetada e aplicar gelo (não mais do que 20 minutos com uma toalha) para reduzir o inchaço e ajuda a regredir o edema. A orientação deve ser o uso de um sapato mais amplo com uma sola dura.

Para o fisioterapeuta, saber o tipo de fratura e o que ocasionou vai ser importante na hora do Fisioterapeuta traçar o tratamento. Ações preventivas ou corretivas muitas vezes são necessárias.

Por exemplo, para evitar as fraturas por estresse existem varias maneiras:

  • A intensidade dos exercícios e a duração dos mesmos devem ser aumentados lentamente e gradualmente.
  • O tempo de descanso e recuperação deve ser aumentado progressivamente em qualquer programa de treinamento.
  • É importante estar ciente dos sintomas de fraturas por estresse porque se eles são tratados rapidamente, se pode reduzir a duração da suspensão das atividades.
  • É necessário garantir que os sapatos são de boa qualidade e usados corretamente.

 Geralmente, os objetivos do tratamento de fisioterapia são a redução do quadro álgico e recuperação funcional do membro fraturado com uso de cinesioterapia.

É importante lembrar que a cirurgia raramente é necessária para o tratamento de fraturas nos dedos dos pés ou antepé. No entanto, quando é necessária, tem um elevado grau de sucesso, já que o objetivo é reduzir (alinhar) e dar mobilidade precoce.

Até a próxima!

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping