Bronquite e Asma: saiba as diferenças!








A asma e a bronquite crônica possuem sintomas muito parecidos: tosse, chiado no peito, produção exagerada de muco e fechamento dos brônquios.

A asma é uma inflamação em toda a via aérea respiratória. Essa inflamação é desencadeada por bichinhos chamados ácaros e também pólens, que podem fazer com que a pessoa tenha falta de ar, tosse e chiado no peito. As crises de asma normalmente surgem e desaparecem. Só os pacientes com asma grave têm sintomas contínuos.

Já a Bronquite é geralmente causada por vírus. A doença costuma estar acompanhada de uma outra infecção viral respiratória, como gripes e resfriados. No início, ela afeta o nariz, a garganta e, depois, se espalha para os pulmões. Às vezes, pode-se contrair uma infecção bacteriana secundária nas vias respiratórias. Isso significa que uma bactéria infectou essas vias, além do vírus.

Existem dois tipos de bronquite: a crônica, causada pela exposição constante a substâncias irritantes, como fumaça de cigarro ou outros produtos químicos, falta de ar, tosse com secreção, conhecida como pigarro. Pode evoluir para o enfisema pulmonar, que afeta também os alvéolos, caso a exposição à fumaça não seja interrompida.

Já a aguda é a inflamação dos brônquios ocasionada por um vírus ou por uma bactéria. Dura apenas alguns dias e desaparece após o tratamento correto. É justamente essa que muitas pessoas confundem com as crises de asma.

É importante esclarecer que, de acordo com a Sociedade de Pediatria de São Paulo, a Bronquite é um termo genérico que significa apenas inflamação nos brônquios, que são os canais que levam o ar até os pulmões. Existem várias causas de bronquite, como o fumo, infecções e processos alérgicos. A "famosa" bronquite alérgica ou bronquite asmática, que é a causa mais importante nas crianças, é a mesma coisa que asma e esse é o termo mais correto de se usar atualmente.

Então, esqueça a teoria que bronquite e asma são iguais. É muito comum os leigos confundirem as patologias e até falarem em bronquite asmática, termo inexistente na medicina. A confusão acontece porque ambas acometem as vias respiratórias dos pulmões e provocam sintomas semelhantes como tosse, falta de ar e chiado no peito.

A realização de sessões de fisioterapia auxiliam no aumento da capacidade respiratória e também da eliminação de secreções. Técnicas manuais e exercícios que trabalham a respiração são aplicados para favorecer a expectoração, facilitar a respiração e melhorar, inclusive, o estado pulmonar do paciente.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.