Idosos, Treinamento Funcional e Fisioterapia







O Treinamento Funcional é um novo conceito, na qual é explorada a utilização do próprio corpo e de recursos que estimulem a propriocepção, a força e a resistência muscular bem como a flexibilidade, coordenação motora, equilíbrio e o condicionamento cardiovascular. Neste conceito, são utilizados exercícios que se aproximam da atividade física ou diária do indivíduo.

Como montar treinos de Funcional + 100 exercicios de treinamento funcional

A abordagem do paciente que será submetido ao treinamento funcional deverá ser extremamente cautelosa, pois o indivíduo deverá interagir com as informações que irá receber. Para isso, o Fisioterapeuta utilizará a fala como voz de comando, a demonstração do movimento e o toque para que o paciente entenda o exercício e perceba a importância de se realizar corretamente.

Os exercícios usados no treinamento funcional podem ser progredidos da seguinte forma: de baixa velocidade para alta; posturas estáticas para dinâmicas; de menor intensidade para maior intensidade; movimentos controlados e conscientes para movimentos inconscientes e sem controle; de olhos abertos para fechados; movimentos bilaterais para unilaterais; movimentos simples para complexos; exercícios que exigem pouca coordenação para exercícios complexos; movimentos estáveis para movimentos instáveis; movimentos em um plano para movimentos em vários planos.

O Fisioterapeuta, ao utilizar o Treinamento Funcional, precisa ter muita criatividade e habilidade, para realizar mudanças necessárias no programa de treinamento. Ele pode alterar e progredir os exercícios, lembrando sempre de respeitar a individualidade biológica de cada indivíduo.

O Treinamento Funcional vem preenchendo um espaço importante na abordagem fisioterapêutica com a terceira idade, pois, é um conceito que visa melhoras na força muscular e equilíbrio através de exercícios que proporcionem estímulos diversos ao sistema nervoso para a melhora da função corporal nas atividades de vida diária.

O envelhecer acarreta alterações sensórias importantes no organismo, ele acaba comprometendo a habilidade do sistema nervoso central em realizar o processamento dos sinais vestibulares, visuais e proprioceptivos responsáveis pela manutenção do equilíbrio.

Lembre-se que o treinamento funcional deve ser iniciado somente depois de uma avaliação cinesiofuncional, para que se encontre ou não desequilíbrios musculares, para que a partir daí, possamos traçar uma conduta segura e eficaz

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.