Fisioterapia e a Prevenção na Artrose







A artrose não atinge apenas pessoas mais velhas.  Também conhecida como osteoartrose, a doença reumática degenerativa afeta as articulações sinoviais, alterando a cartilagem articular e causando rigidez articular, deformidade progressiva, dor e perda de função das partes afetada pode alcançar pessoas jovens também.

É possível fazer a prevenção da artrose e o controle de vários fatores que influenciam sua qualidade de vida - como o nível da dor ou a amplitude de movimento. Em alguns casos, consegue-se até mesmo diminuir a degeneração da articulação.

A chave para controlar esses fatores é um plano de tratamento que inclui sessões de fisioterapia, com exercícios personalizados para cada tipo de paciente, levando em conta também o grau de degeneração articular.

É importante lembrar que, infelizmente, a doença degenerativa não tem cura. Mas boa notícia é que ela tem controle e pode ser prevenida sim! Mas cabe enfatizar que o estilo de vida do paciente influencia muito no desenvolvimento da doença; pessoas sedentárias têm mais chances de apresentar artrose conforme vão envelhecendo. Para evitar ou postergar o aparecimento da doença, o ideal é que as pessoas pratiquem exercícios físicos, e adotem algumas práticas de fisioterapia que visam fortalecer os músculos e articulações.

Por ser uma doença irreversível, o acompanhamento dos pacientes é de extrema importância, especialmente quando a artrose está mais avançada e chega a estágios de incapacitação do paciente. Neste caso, as sessões de fisioterapia são voltadas aos seguintes objetivos:

- Diminuição ou alívio da dor e das rigidez articular;
- Proteção das articulações;
- Aumento da força muscular;
- Aumento da funcionalidade;
- Redução da sensação de meralgia parestésica (queimação, dor na musculatura, sensação de choque e sensibilidade maior da pele);
- Aumento da estabilidade articular;
- Aumento da propriocepção.

Um dos principais objetivos da fisioterapia é manter ou aumentar a amplitude de movimentos do paciente, de forma que ele possa desenvolver as atividades mais corriqueiras do dia a dia com o mínimo possível de dor e de rigidez muscular.

Com a aplicação dos exercícios adequados e personalizados, o fisioterapeuta ajuda o paciente a ter os músculos que suportam uma articulação artrítica mais fortalecidos. O profissional também pode dar boas dicas ao paciente sobre sua consciência corporal. Quanto mais consciente do próprio corpo e de seus movimentos, melhor será a postura de quem apresenta a artrose, evitando submeter as articulações afetadas a um estresse ainda maior.

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia

Tecnologia do Blogger.