Fortalecimento muscular de Joelho






Resultado de imagem para fortalecimento no joelho

O joelho é uma das estruturas mais fortes e complexas do sistema músculoesquelético do corpo humano. Formado por uma série de ligamentos, ossos, cartilagens e mais, essa região é também uma das mais exigidas no dia a dia. São três os ossos que compõem a articulação do joelho: a patela, a tíbia e o fêmur.

A patela, conhecida anteriormente como rótula, é o osso que cobre e protege a superfície frontal do joelho. É possível senti-la ao tocar a perna e palpar seu contorno quase circular. A patela se articula com o fêmur, que é osso mais longo do corpo humano. Ele fica localizado na região da coxa e é um dos responsáveis por sustentar o peso corporal. A tíbia é conhecida popularmente como canela e além de se articular com o pé, através da articulação do tornozelo, também é responsável pela sustentação do corpo.

Além dos ossos, o joelho conta com inúmeros ligamentos. Ligamentos são estruturas fibrosas muito semelhante a cordas. Sua função é conectar um osso ao outro, de modo a promover estabilidade entre eles. Eles também evitam o excessivo deslizamento de uma estrutura sobre a outra, o que o evita a sensação de falseio e desequilíbrio. Entre os ligamentos mais conhecidos do joelho, destacam-se o: Ligamento Colateral Medial; Ligamento Colateral Lateral; Ligamento Cruzado Anterior e o Ligamento Cruzado Posterior.

Outra estrutura extremamente importante no joelho são os meniscos. Cada joelho possui dois meniscos: o medial, que é mais fixo e propenso a lesões; e o lateral, relativamente mais móvel que o outro e localizado na parte mais externa do joelho. Os meniscos são estruturas fibrocartilaginosas que ampliam a área de contato entre o fêmur e a tíbia e protegem os ossos, separando-os e evitando que eles se atritem. Além dessa função, são responsáveis por aumentar as estabilidade dos ossos do joelho, bem como absorver choques mecânicos.

Além das estruturas ja mencionadas, na articulação no joelho também existem a cápsula articular e a membrana sinovial. A primeira é uma membrana resistente que envolve a articulação. Ela se une a ligamentos e está associadas ao ligamento patelar. Este ligamento une o fêmur à patela e é responsável por estabiliza-la no centro da articulação do joelho. Já a membrana sinovial é o revestimento interno da capsula articular e é responsável por produzir o chamado líquido sinovial. Essa substância é encarregada de lubrificar as articulações e permitir seu movimento pleno e indolor.


Músculos e protetores

Outras estruturas presentes e essenciais para o movimento do joelhos são os músculos dessa área. Estes são conhecidos como estabilizadores ativos, pois apresentam capacidade de contração e isso gera, de forma ativa, controle do movimento, coordenação e atenuação de cargas. Fazem parte dessa composição o Músculo Tensor da Fáscia Lata; os músculos da pata de ganso (músculo sartório, que tem forma de S, o grácil e o semitendíneo); os músculos Isquiotibiais, composto por bíceps, semimembranoso e semitendíneo; Músculo Poplíteo e o Gastrocnêmio.

Finalmente, o joelho conta com inúmeras terminações nervosas que permitem a sensação do tato, calor, frio, dor e outros. Dentre todos, os nervos femoral e isquiático são considerados os mais importantes. Eles saem da porção final da coluna e ficam localizados acima do joelho. O isquiático se divide posteriormente para formar os nervos fibular e o tibial, responsáveis pela inervação da canela. Todas essas estruturas são essenciais para o movimento da perna.


Por que fazer o fortalecimento dos joelhos?


A prática de atividades físicas é algo muito importante para o bem-estar geral do corpo. Por meio dela é possível eliminar fatores de riscos para doenças e fortalecer o corpo, melhorando inclusive a produção de hormônios e substâncias ideais ao ser humano. A importância é tanta que esse é um tema constantemente tratado pelos profissionais da saúde, assim como pela mídia. Pense, por exemplo, sobre quantas vezes você ouviu falar sobre isso na TV – muitas, não é verdade?

No entanto, há inconvenientes: se realizados de forma exagerada ou incorreta, os esportes podem provocar diversas lesões. Principalmente nos joelhos, que são articulações sujeitas a demandas tão altas durante a movimentação. É por isso que anualmente o Brasil registra 150 mil casos de afastamento do trabalho devido a dores e problemas nos joelhos. Os dados são do Ministério da Saúde.

Dessa forma, é fundamental oferecer cuidados ao joelho. Tanto no dia a dia, para um simples caminhar, quanto no momento de realização da prática de esportes. Para tanto, destaca-se, dentre outras coisas, o fortalecimento do joelho.

Ao fortalecer os músculos envolvidos nessa região o indivíduo dá maior estabilidade à articulação, que é uma das mais importantes responsáveis pela dissipação de energia cinética dos membros inferiores. Isso quer dizer que, sem ela, o movimento de locomoção das pernas fica extremamente prejudicado. É por isso, aliás, que quando há uma lesão ou doença no joelho torna-se tão difícil e doloroso andar. Se há fraqueza no joelho, a energia cinética não é bem dissipada. Logo, a locomoção torna-se mais árdua. Ao mesmo tempo, a região sofre sobrecarga, o que pode resultar em consequente desgaste das estruturas, podendo evoluir para doenças mais graves.


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.