Fisioterapia e os Cuidados Paliativos








A Organização Mundial da Saúde define cuidados paliativos como "ações ativas e integrais prestadas a pacientes com doença progressiva e irreversível", onde o mais importante são os aspectos psicossociais e espirituais e o alívio da dor e do sofrimento da pessoa doente e de sua família1.

Sendo assim, o principal objetivo passa a ser o bem-estar do paciente. É comum a ideia de que cuidados paliativos busca amenizar a dor e sofrimento de pacientes em estado terminal. De acordo com a Academia Nacional de Cuidados Paliativos, os princípios do cuidado paliativo são controlar e aliviar sintomas, dor e sofrimento, além de oferecer dignidade ao doente e seus familiares.

Os profissionais que compõem a equipe são os que controlam os sintomas do corpo (médico, enfermeira, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional), da mente (psicólogo, psicoterapeuta, psicanalista, psiquiatra), do espírito (padre, pastor, rabino, guru, sacerdotes das diferentes crenças religiosas professadas pelos pacientes) e do social (assistente social, voluntário). Além desses, na dependência da evolução clínica do caso, outros profissionais e especialistas poderão ser chamados a participar da equipe.

O acompanhamento multidisciplinar é importante para os Cuidados Paliativos porque implica esclarecer que nenhuma profissão consegue englobar todos os aspectos relacionados ao tratamento de pacientes terminais, o que faz destacar a significância do trabalho coletivo, permitindo a sinergia de habilidades para promover uma assistência completa.

Desta forma, a fisioterapia apresenta um conjunto de recursos terapêuticos que integram os cuidados paliativos, atuando na melhoria da sintomatologia quanto da qualidade de vida do paciente. A fisioterapia contribui através de métodos de terapia manual, alongamentos, exercícios passivos e ativos para fortalecimento muscular, mobilizações articulares, alongamentos, posicionamentos, exercícios respiratórios e técnicas de higiene brônquica, suporte de O2 e ventilação mecânica quando necessário

No entanto, pode-se contar com a fisioterapia que é uma ciência aplicada, tendo como objeto de estudos o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidades, tanto nas alterações patológicas quanto nas repercussões psíquicas e orgânicas. O objetivo da fisioterapia é preservar, manter (forma preventiva), desenvolver ou restaurar (reabilitação) a integridade de órgãos, sistema ou função. Assim, o profissional atua de forma a complementar a abordagem paliativa no intuito de obter, dentro de seu alcance profissional, o zelo que o paciente necessita. Contudo, este estudo teve como objetivo observar as concepções da fisioterapia sobre a implementação de cuidados paliativos.

O fisioterapeuta detém métodos e recursos exclusivos de sua profissão que são imensamente úteis nos Cuidados Paliativos, e sua atuação corrobora com o tratamento multiprofissional necessário para o atendimento de pacientes com câncer. Toda prescrição de fisioterapia deve levar em conta o grau de debilidade do paciente assim como o estado evolutivo da doença.

Até a próxima!


Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.