Terapia Aquática no tratamento da Fibromialgia




Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Terapia Aquática no tratamento da Fibromialgia. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!



A Terapia Aquática é um dos recursos mais utilizados dentro da fisioterapia para tratamento e reabilitação dos mais diversos acometimentos, pois é um tratamento altamente eficaz e clinicamente comprovado que traz inúmeros benefícios a todos os pacientes, sejam eles ortopédicos, neurológicos ou respiratórios. No post de hoje, falaremos dessa terapia na ajuda de pessoas que sofrem com a Fibromialgia.

A Síndrome da Fibromialgia (SFM) é uma doença crônica e sistêmica, caracterizada por dores musculares generalizadas, distúrbios do sono, rigidez articular, fadiga muscular, alterações psicológicas e baixa tolerância ao esforço físico. Sem origem inflamatória, a dor não causa degeneração e nem é progressiva. Pode ocorrer de forma isolada ou associada a outras doenças reumáticas, como lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatóide.

Manifestam-se mais em mulheres, em uma faixa etária profissional produtiva, no entanto, pode acometer crianças, adolescentes e idosos. Apesar de acometer muitas pessoas em todo o mundo (prevalência de 2%), sua fisiopatologia ainda é tão incerta e multicausal quanto a sua etiologia. Fatores sociais, emocionais, familiares, aliados a uma característica de maior resposta aos estímulos dolorosos, o baixo nível de condicionamento cardiovascular e performance muscular são as hipóteses mais plausíveis

A fisioterapia atua no sentido de diminuir os sintomas, melhorando o controle da dor e manutenção ou melhora das habilidades funcionais dos pacientes. Ao abordar a questão das limitações funcionais decorrentes da fibromialgia e seus impactos na qualidade de vida, torna-se necessário ampliar a perspectiva do impacto dos sintomas, pois as áreas afetadas tornam-se tão importantes quanto à doença.

Um recurso fisioterapêutico, que vem sendo usado em pacientes portadores de fibromialgia é a hidroterapia, uma abordagem terapêutica que utiliza exercícios aquáticos para favorecer a reabilitação, visto que as propriedades da água são essenciais para alcançar os objetivos fisioterapêuticos em um ambiente efetivo e seguro. Os efeitos fisiológicos dos exercícios, combinados com aqueles que são possibilitados pelo calor da água são uma das vantagens da atividade nesse meio, pois o relaxamento obtido a partir do exercício fornece um importante alívio no relato subjetivo da dor destes pacientes.

A hidroterapia ajuda a diminuir problemas de postura e transmite sensação de bem-estar, melhorando a imagem corporal dos indivíduos e aumentando a autoestima. Além disso também contribui para:

  • Fortalecimento dos músculos;
  • Alívio de dores musculares ou articulares;
  • Melhora do equilíbrio e coordenação motora;
  • Promoção do relaxamento muscular;
  • Diminuição de distúrbios do sono;
  • Redução do estresse e ansiedade;
  • Aumento da amplitudes das articulações;
A hidroterapia é vantajosa em pacientes fibromiálgicos, pois movimentos são lentos devido a algumas propriedades físicas, permitindo assim maior mobilidade o que faz dos alongamentos serem mais eficientes. A água aquecida em temperatura de 33º – 36º favorece o relaxamento muscular global, proporcionando assim grande alívio dos sintomas para o paciente

Para terminar esse post, uma dica: seja um profissional com conhecimentos e habilidades na área de Terapia Aquática. Conheça o Curso Top 5 para Terapia Aquática. Ele é composto de uma aula de abertura e mais 4 aulas em vídeo, onde serão abordados todos os efeitos físicos da água, sua influência e benefícios para o tratamento aquático. Também estará disponível um material teórico. Clique aqui e saiba mais!


Você não pode perder


Tecnologia do Blogger.