TENS na Fisioterapia







Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre TENS na Fisioterapia. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!



TENS é a abreviação de transcutaneous electrical nerve stimulation (estimulação elétrica nervosa transcutânea) e utiliza estimuladores elétricos que emitem correntes pulsadas com objetivo de estimular fibras nervosas através da pele por meio de eletrodos estimuladores.

A TENS pode ser usada em diversos casos, tanto no alívio da dor aguda (pós operatória, obstétrica, dismenorréica, musculoesquelética…) quanto no alívio da dor crônica (osteomusculares, inflamatórias, lesões nervosas, anginas pectoris, neuralgias…). Outros usos incluem o uso da TENS com efeitos antieméticos (redução de náusea pós-operatória associada com medicamentos opioides, náusea associada com quimioterapia, enjoo matinal e enjoo por movimento/viagem) e o uso para a melhora do fluxo sanguíneo (redução da isquemia devido à cirurgia reconstrutiva, redução dos sintomas associados com doença de Raynaud, neuropatia diabética e melhora da regeneração de feridas e úlceras).

Existem basicamente três tipos de TENS utilizados na prática clínica:

  • TENS convencional;
  • TENS acupuntura;
  • TENS breve-intensa.

TENS Convencional

O primeiro deles e mais conhecido é o TENS convencional. Essa modalidade objetiva a ativação de fibras aferentes cutâneas não nociceptivas de grande diâmetro, produzindo efeito analgésico semelhante ao de esfregar o local lesionado, através do mecanismo das comportas.

Atua nas fibras alfa-beta dos mecanorreceptores cutâneos. Fornece uma sensação de forte parestesia elétrica, porém em nível confortável, com mínima ativação muscular. É utilizado em altas frequências, porém em intensidades baixas.

Tem efeito rápido, em até 30 minutos. Os eletrodos são colocados sobre o local de dor e a terapia pode durar enquanto persistirem os sintomas.

Parâmetros:

  • Amplitude de onda: baixa
  • Duração da onda: 100 a 200 microssegundos
  • Frequência: 100 a 200 pps
  • Padrão de pulso: contínuo

TENS Acupuntura

Essa modalidade de TENS atua nas fibras aferentes motoras, produzindo abalo muscular fásico e levando à ativação de fibras aferentes musculares não nociceptivas de pequeno diâmetro.

Atua nos receptores GIII e alfa-beta ergorreceptores. Produz contração muscular forte, porém confortável. É utilizado em baixa frequência e alta intensidade.

É também utilizado sobre o ponto doloroso, no ponto motor da musculatura a ser estimulada. Demora um pouco mais para fazer efeito, porém este permanece por mais tempo após o término da terapia. Pode ser usado por cerca de 30 minutos por sessão.

Parâmetros:

  • Amplitude da onda: alta
  • Duração da onda: 100 a 200 microssegundos
  • Frequência: 100 pps
  • Padrão: pulsado

TENS Breve-intensa

A última modalidade de TENS é utilizada para a ativação das fibras cutâneas aferentes de pequeno diâmetro sensíveis ao toque.

Atua nos receptores alfa-gama e nos nociceptores.

A intensidade deve ser mantida próxima da máxima intensidade tolerável, com mínima contração muscular. A frequência utilizada também é alta.

É também aplicada sobre o local da dor. Seu efeito é tão rápido quanto o do TENS convencional e dura por mais de uma hora após a sessão. A aplicação dura cerca de 15 minutos.

Parâmetros:

  • Amplitude de onda: a maior possível, de acordo com a tolerância
  • Duração da onda: maior que 1000 microssegundos
  • Frequência: 200 pps
  • Padrão: contínuo

Indicações para a aplicação adequada do TENS

  1. O primeiro passo da terapia é verificar se o paciente possui alguma contra indicação;
  2. Teste a sensibilidade do paciente antes de iniciar a terapia;
  3. Ajuste os parâmetros e conecte os eletrodos ao paciente com o aparelho desligado;
  4. Ligue o aparelho após ter certeza de que tudo está conectado e devidamente acoplado ao paciente;
  5. Aumente a intensidade de forma gradual, observando sempre a reação do paciente;
  6. Ao final da terapia, reduza gradualmente a intensidade até a sensação desaparecer por completo;
  7. Desligue o aparelho antes de desconectar os eletrodos.

Contraindicações

O TENS não deve ser aplicado nas regiões das carótidas, em portadores de marcapasso e na região abdominal de mulheres grávidas.

Deve-se ter cuidado extra com crianças, idosos, portadores de epilepsia e mulheres no primeiro trimestre de gravidez.

Por fim, a TENS é uma técnica amplamente utilizada pelos fisioterapeutas para o tratamento da dor, por ser barata, segura e de fácil aplicação.

O mecanismo de ação e o perfil analgésico da TENS acupuntura e da TENS breve-intensa são diferentes dos da TENS convencional, podendo estas serem utilizadas quando a TENS convencional não for efetiva no manejo da dor do paciente.

Porém, como toda técnica fisioterapêutica, seu sucesso depende da sua correta aplicação, por isso a importância de o fisioterapeuta saber os princípios por trás da sua utilização. O entendimento do paciente em relação à terapia também é fundamental para a sua eficácia!

Na prática, o fisioterapeuta deve reconhecer as respostas de cada um dos métodos da eletroterapia, estabelecer o procedimento adequado e ajustar os parâmetros para que o paciente atinja a percepção sensorial, motora ou dolorosa necessária para o tratamento, utilizando essas respostas para alcançar os benefícios propostos durante o processo de reabilitação.

Dica boa!

Saiba tudo sobre Laser e outras terapias eletrofotoermoterapêuticas. Curso ONLINE completo com Eletroestimulação Neuromuscular, Laserterapia, Ondas Curtas, Eletroanalgesia, Ultrassom e Terapia Combinada. Conteúdo teórico e prático, 100% em video. Com Prof. Dr. Thiago Fukuda e a organização do Instituto CEFISA. Clique aqui e saiba mais!



Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.