Hidroterapia é um bom tratamento para Febre Reumática




Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Hidroterapia é um bom tratamento para Febre Reumática. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!

 

A febre reumática é uma doença multissistêmica decorrente de uma resposta auto-imune pelo Streptococcus sp. beta-hemolítico do grupo A em pacientes geneticamente predispostos. Ainda é uma doença prevalente nos dias atuais podendo acometer 3 % dos pacientes que desenvolveram faringoamigdalite por esta bactéria e que não foram adequadamente tratados.

Caracteriza-se pelo envolvimento do tecido conjuntivo de alguns órgãos e sistemas, mostrando preferência pelo coração, vasos, articulações, pele e sistema nervoso central. Dentre as manifestações clínicas mais importantes se encontra a doença cardíaca reumática que pode gerar sequelas incapacitantes causando grande impacto para o indivíduo e para a sociedade. No Brasil, estimam-se 30.000 novos casos sendo que metade desses pacientes poderão desenvolver lesões cardíacas.

Atendimento médico e programas educacionais no ambiente escolar são capazes de identificar tanto pacientes com indicação de tratamento quanto grupos com indicação de prevenção. Foi evidenciada que uma proporção significativa de pacientes é tratada com antibióticos incorretos e por períodos inadequados ou simplesmente não é tratada.

O tratamento da faringoamigdalite visa a reduzir a exposição antigênica do paciente ao estreptococo e impedir a propagação de cepas reumatogênicas, além de prevenir complicações agudas. A distinção entre as faringoamigdalites virais e bacterianas, bem como as considerações quanto à presença de fatores de risco, devem ser consideradas para indicar a profilaxia primária. A prevenção da doença baseia-se no tratamento adequado da faringoamigdalite estreptocócica, preferencialmente com a penicilina G benzatina.

Para o fisioterapeuta atuar em pacientes que tenham (ou tiveram) Febre reumática, é preciso dividir o estágio da doença em agudo, subagudo e crônico.

No estágio agudo, a fisioterapia ainda não é benéfica onde o paciente permanece em repouso apenas auxiliado por medicamentos analgésicos, antiinflamatórios e antibióticos.

No estágio subagudo o paciente é mobilizado em que a fisioterapia esta direcionada a minimização da dor, mobilidade das articulações e fortalecimento muscular. A crioterapia é indicada em aplicações nas articulações para a diminuição da dor, calor antes dos exercícios também para alivio da dor, ainda o autor destaca exercícios ativos livres para a movimentação das articulações.

A hidroterapia é eficaz na redução da dor e encorajamento do paciente em realizar os movimentos. A água morna permite que pessoas incapacitadas movam-se de maneira livre sem sentir dor e movimentos difíceis a serem realizados na terra. A água aquecida também trabalha a fraqueza muscular onde a água fornece uma resistência de forma leve e sua viscosidade permite a resistência ao corpo em seu movimento em que esses movimentos produzem resistência a todo o membro que se encontra em movimento.

O fisioterapeuta deve certificar-se de alguma alteração patológica mais grave como a deteriorização cardíaca para a modificação do seu plano de tratamento, lembrando que a conduta fisioterapêutico é importante pré e pós cirurgia da válvula.

Até a próxima!


Você não pode perder


Tecnologia do Blogger.