Sintomas mais comuns da disfunção da ATM




Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Sintomas mais comuns da disfunção da ATM. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!



A articulação temporomandibular é uma das articulações mais complicadas do corpo: Ela abre e fecha como uma dobradiça e desliza para a frente, para baixo, para trás e para os lados. Durante a mastigação, pode receber uma pressão enorme dependendo da posição e estado dos dentes superiores e inferiores, que agem como um calço para as articulações durante o fechamento. A articulação temporomandibular contém um pedaço de tecido fibroso chamado disco articular. O disco funciona como um amortecedor entre o crânio e o maxilar inferior, impedindo que eles se atritem.

Os distúrbios temporomandibulares, anteriormente chamados distúrbios da ATM (articulação temporomandibular), são mais comuns entre mulheres em seus 20 anos e aquelas entre 40 e 50 anos. Em raros casos, os bebês nascem com anormalidades das articulações temporomandibulares. Os distúrbios temporomandibulares incluem problemas com as articulações, os músculos e as laterais do tecido fibroso que os une (fáscia).

Sintomas mais comuns da disfunção da ATM:

- dores de cabeça na região da testa, fundo de olho e nas têmporas;
- dores de ouvido;
- zumbidos no ouvido;
- dificuldade para mastigar, principalmente alimentos duros;
- dores durante a mastigação;
- tonturas;
- vertigens;
- barulho próximo à orelha ao abrir e fechar a boca;
- desgaste dental excessivo;
- sensação de travar a mandíbula.

A ATM é uma articulação muito particular, pois é a única no corpo humano que é interligada, isto é, quando se movimenta a articulação direita, a esquerda também se move. Por sua vez, essas duas articulações têm uma íntima relação com outra: a articulação dos dentes. Portanto, as causas mais comuns de disfunção da ATM estão relacionadas com:

- a mordida (encaixe dos dentes superiores e inferiores);
- a falta de dentes;
- próteses mal-adaptadas ou "gastas" (toda prótese deve ser avaliada anualmente para controlar o seu desgaste);
- aperto ou ranger de dentes durante o dia ou durante a noite.

Outros fatores podem levar as pessoas a desenvolverem os sintomas citados, tais como:

- acidentes de carro com algum tipo de traumatismo, tanto na face como no pescoço;
- traumas no local da articulação (boladas, quedas, etc.);
- traumas na região do queixo;
- artrites e artroses;
- estresse emocional;
- entubamento para cirurgias e endoscopias;
- cirurgias de siso.

Para finalizar, tenho duas dicas para quem quer ou para quem já trabalha com ATM. O Curso Online Fisioterapia na ATM, do Portal Educação, traz um conteúdo completo, com uma ótima plataforma de estudo. Para mais informações, clique aqui. Além desse curso, tem o Guia de Exercícios para Disfunções Temporomandibulares, que foi feito por um fisioterapeuta que trabalha com ATM e tem muitas dicas importantes. Para mais informações, clique aqui.

Até a próxima!



Você não pode perder


Tecnologia do Blogger.