Saiba mais sobre as Percussões Pulmonares Manuais







http://www.fisioterapia.com/public/files/fckeditor/image/enfisema.jpg

As percussões pulmonares abrangem qualquer manobra realizada com as mãos sobre a superfície externa do tórax do paciente proporcionando vibrações mecânicas, as quais serão transmitidas aos pulmões, gerando mobilização de secreções pulmonares.

Entre as percussões pulmonares mais utilizadas, destacam-se a tapotagem e a percussão cubital, sendo o objetivo de ambas deslocar o muco e permitir o seu encaminhamento para as vias aéreas centrais, facilitando assim sua eliminação.

A tapotagem gera ondas de energia mecânica com a aplicação das mãos em forma de concha ou ventosa sobre a superfície torácica correspondente ao segmento pulmonar a ser drenado, sendo essas ondas transmitidas aos pulmões, provocando um deslocamento das secreções nos brônquios de maior calibre na traquéia, mobilizando-as e produzindo uma excitação das zonas reflexas da tosse.

Para realizá-la o fisioterapeuta deve executar um movimento de flexo-extensão do punho e quase nenhum movimento de cotovelo e nenhum movimento de ombro, percutindo ritmicamente a parede torácica em um movimento de onda, utilizando ambas as mãos alternadamente e em seqüência.

A tapotagem não deve ser aplicada diretamente sobre a pele, fazendo-se necessário a utilização de uma camada de tecido ou roupa para evitar a estimulação sensorial da pele. Deve se ter cuidado para evitar áreas sensíveis, como as regiões anteriores do tórax, ou locais de traumatismo ou de cirurgia e nunca percutir sobre proeminências ósseas, como as vértebras ou a espinha da escápula.

O som produzido pela tapotagem é um indicativo de acerto ou erro de aplicação da técnica. Deve-se causar um som ressonante, semelhante ao "soar de um bumbo", em uma escala sonora bem menor. Não há indicações para a realização da tapotagem em pacientes no período pós-operatório e em pacientes com lesão pulmonar. Os casos de osteoporose, edema agudo de pulmão, fraturas de costelas, cardiopatias, hemoptise e metástase pulmonar estão contra-indicados. Não deve ser realizada também quando há ausculta de ruídos sibilantes indicando broncoespasmo, ou ainda menos de 1 hora após às refeições e em pacientes com hipersensibilidade cutânea.

A percussão cubital consiste em percutir o tórax mediante um movimento de desvio rádio-ulnar com uma das mãos semifechadas. Ela pode ser executada de maneira direta com o terapeuta percutindo diretamente sobre o tórax do paciente ou indireta pela interposição de uma das mãos do terapeuta, a qual ficará acoplada ao tórax enquanto a outra realiza a percussão.

Embora proporcione uma vibração menos intensa, a percussão cubital cria maior estímulo à tosse, uma vez que sua execução requer um movimento mais brusco se comparado a tapotagem.

As indicações e contra-indicações da percussão cubital são as mesmas em relação a tapotagem.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.