O “deep running” na Fisioterapia Desportiva







https://i.ytimg.com/vi/vXwlehVnpas/maxresdefault.jpg

O "deep running", nada mais é do que a corrida na água. Porém, o que muitos não sabem é que essa prática esportiva pode ser usada como meio de recuperação para atletas.

Na década de 80, nos Estados Unidos, a modalidade ganhou fama depois que a maratonista americana Joan Benoit manteve seu condicionamento físico praticando o esporte, logo após uma cirurgia no joelho poucos meses antes das Olimpíadas de Los Angeles, em 1984.
Com impacto reduzido sobre as articulações e com ganhos expressivos em seu condicionamento, Benoit ganhou a primeira medalha olímpica feminina em maratonas e o Deep Water Running passou a ser reconhecido no meio científico e esportivo da época como uma modalidade de exercício eficaz na manutenção do treinamento de atletas com lesões articulares, ósseas e musculares.
Objetivos
  • Melhorar a aptidão cardiorrespiratória
  • Fortalecer a musculatura dos membros inferiores e superiores
  • Auxiliar na prevenção e tratamento de lesões, sejam articulares ou musculares
  • Complementar a reabilitação física
Peculiaridades da corrida na piscina:
:: É realizado em um ambiente diferente com temperatura estável;
:: Requer uma grande aplicação de força de forma constante pelo atleta;
:: Permite frequência de passadas lenta ou rápida, como também amplitude de passadas, curta ou longa, de acordo com o trabalho realizado;
:: O atleta não tem fase de recuperação na passada da corrida;
:: Devemos realizar sempre intervalos de recuperação curtos entre as repetições e séries;
:: Erros técnicos podem ser mais visualizados e consequentemente mais fáceis de serem corrigidos.

É mais uma forma de treinamento para o atleta que pode ser utilizado na fase de recuperação de lesão, pois elimina o impacto nas articulações, músculos e tendões. É um efetivo treinamento durante a fase de reabilitação do atleta.

Também beneficia a recuperação do atleta, pois ajuda a retirar o ácido lático após um trabalho forte na pista ou na rua. Muitas vezes é uma combinação de recuperação ativa e massagem, dependendo da forma que for utilizado.

Deve ser incorporado ao treinamento regular do atleta, pois é uma forma de trabalho de baixo estresse e uma forma adicional de desenvolvimento de capacidade e potencia aeróbicaÉ

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.