Bobath em Crianças com Paralisia Cerebral







http://portalbiocursos.com.br/ohs/data/images/17/Bobath.jpg


O desenvolvimento do sistema nervoso central em crianças se desenvolve em etapas e pode ser modificado em decorrência de lesões pré, peri e pós-natais, repercutindo em dificuldades nas aquisições motoras, sensorias e cognitivas, como pode ser observado nas crianças com encefalopatia crônica não progressiva da infância, ou seja, paralisia cerebral (PC).

Crianças com PC apresentam deficiências nas aquisições motoras, podendo apresentar deficiências sensoriais e/ou cognitivas associadas. As dificuldades nas aquisições decorrentes da lesão pode m ser amenizadas, pois o SNC, mesmo lesado, é uma estrutura plástica e responsiva a estimulação ambiental. Dessa forma, devemos buscar a estimulação apropriada visando proporcionar a reorganização desse sistema.

Uma forma de estimulação é a intervenção fisioterapêutica, que age diretamente nas deficiências motoras, refletindo-se nas sensoriais, devido à utilização de estímulos proprioceptivos, tácteis, vestibulares, visuais e auditivos.  A intervenção fisioterapêutica nestas crianças tem por objetivo levar o paciente a obter o máximo de controle motor buscando o maior grau de independência.

O conceito Bobath, forma clássica de intervenção no tratamento das sequelas decorrentes da PC, utiliza o binômio inibição (modulação) de padrões posturais
anormais, e a facilitação visando a promoção do movimento, não utilizando em seus procedimentos a resistência externa aplicada pelo fisioterapeuta, pois alega-se que tal procedimento provoca aumento do tono muscular, desse modo algumas deficiências, como a fraqueza muscular, não te m sido solucionadas. Assim observamos na clínica, a necessidade de explorar outra forma de intervenção, a facilitação neuromuscular proprioceptiva, desenvolvido com base nos conceitos fisiológicos de recrutamento máximo de unidades motoras, atividade reflexa, irradiação, indução sucessiva e inervação recíproca, promovendo ou precipitando o movimento através de proprioceptores,  possibilitando um maio r grau de excitação  central sobre os motoneurônios e favorecendo a atividade voluntária dos músculos fracos e/ou paréticos. Este método preconiza a combinação de movimentos, relacionados com padrões de sinergia muscular e emprego de reflexos posturais e reações de endireitamento, originando os padrões de movimentos funcionai

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.