Estudo indica que aprender nova língua faz cérebro crescer






http://s2.glbimg.com/gg3Oc4r1NN0QuPXcSSJt8oGh5ng=/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/09/04/idiomas.jpg

Você sabia que aprender uma nova língua faz o cérebro crescer? Saiba mais.

De acordo com um estudo feito na Suécia, durante o aprendizado de uma nova língua determinadas áreas do cérebro aumentam de forma considerável. O estudo foi feito com recrutas das Forças Armadas de duas universidades (Lund e Umea) do país e descobriu-se que aqueles que estudavam de forma intensa, mas sem ter aprendido um novo idioma, não tiveram o cérebro aumentado. Nesse estudo, foram separados 2 grupos de estudantes. No primeiro, na universidade de Lund, os estudantes tinham que aprender uma segunda língua, que variava desde o árabe até o russo, dentro de um período de no máximo 13 meses.

Os alunos eram submetidos diariamente a estudos que duravam por mais de 10 horas - incluindo feriados e finais de semana - a fim de conseguir atingir a fluência. No segundo grupo, formado por alunos de ciência da Universidade Umea, mantinha a mesma periodicidade e intensidade nos estudos, mas não em idiomas e, sim, em áreas voltadas para sua área. Os estudantes dos dois grupos tiveram seus cérebros escaneados antes e após o período do experimento.

Está em busca do aprendizado de um novo idioma? A Preply torna o ensino de uma segunda língua perfeitamente possível. Encontre um professor particular na Preply e comece a dar os primeiros passos para dominar outras línguas.

Qual foi o resultado?

Os resultados indicaram que o segundo grupo, de ciências, não teve nenhum tipo de alteração considerável no tamanho de seu órgão. O primeiro grupo, no entanto, revelou o aumento do hipocampo, que é a região do cérebro ligada à nossa memória, habilidade de aprender e orientação de tempo e espaço. Outras três áreas do córtex cerebral também sofreram um leve aumento de tamanho. De acordo com os cientistas, os estudantes do primeiro grupo, ou seja, aqueles que estavam aprendendo uma segunda língua, ampliaram sua capacidade cerebral.

Alguns estudos feitos anteriormente já haviam indicado os benefícios do ato de aprender um novo idioma. Uma dessas pesquisas, por exemplo, indicou que os grupos bilíngues ou multilíngues geralmente desenvolvem o mal de Alzheimer mais tardiamente em comparação com aqueles que não falam outros idiomas. Os resultados mostrados nessa pesquisa e em muitas outras feitas mundialmente têm revelado que aprender línguas é uma ótima ferramenta para ficar em dia com o cérebro e mantê-lo sempre em atividade, afastando doenças que chegam com os avanços da idade e melhorando a própria qualidade de vida do indivíduo.

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping