Header Ads


Cuidados no Pilates para Escolioses








Não é novidade que as afecções que comprometem estrutural e funcionalmente a coluna vertebral têm repercussão por todo o organismo. Do ponto de vista biomecânico, a coluna influencia e é influenciada por posicionamentos e esforços das cinturas pélvica e escapular e dos membros superiores e inferiores.

Curso online de Pilates para Escolioses

A escoliose é uma das patologias que mais aparecem para tratamento na Fisioterapia e, consequentemente, no Pilates. É  uma deformidade da coluna vertebral que pode ser causada por irritações nervosas, diferença no comprimento dos membros inferiores, contraturas musculares e, principalmente, por problemas posturais.

Alguns exercícios de Pilates têm sido usados dentre os procedimentos de fisioterapia como fins terapêuticos, reeducação neuromuscular, atividade funcional e estabilização central. Entretanto, o critério de escolha das variáveis, como a posição do indivíduo e o posicionamento da mola, que modulam a sobrecarga dos exercícios no Pilates ainda vêm sendo realizados por meio de avaliações subjetivas.
O Pilates trabalha o corpo de uma forma global, enfatizando os princípios básicos, dentre eles: respiração, posicionamento da pelve, posicionamento da caixa torácica, movimentação e estabilização da cintura escapular e posicionamento da cabeça e coluna cervical. Trazendo essa consciência ao praticante, fará com que se habitue a posturas mais adequadas no seu dia-a-dia, aliviando dores nas costas e amenizando o desvio da escoliose.
Para o profissional que trabalha com a técnica, é preciso 6 cuidados antes de iniciar qualquer atendimento:
  • Conhecer o nível de condicionamento físico do seu cliente
  • Avaliar
  • Perceber a existência de uma consciência corporal
  • Respiração orientada e utilizar ela para ganhar o alongamento
  • Translação dinâmica da convexidade em direção a linha média
  • Ferramentas para as atividades diárias
O cuidado está na hora da prática. O Pilates como método de reabilitação para escoliose baseia-se no grau da lesão, na intensidade dos sintomas, nos fatores adicionais a esta lesão e na capacidade de execução dos exercícios pelo paciente. Não deve haver sobrecarga ou dor, nem durante, nem após a execução.

Exercícios de alta pressão e intensidade devem ser aplicados com cautela e, dependendo do caso, até mesmo evitados. O objetivo inicial é trabalhar a respiração direcionada ao alinhamento postural e a contrologia durante os exercícios – exercícios de fortalecimento devem ficar em um segundo plano, apenas quando a coluna apresentar uma melhora expressiva no alinhamento.

Aos alunos com escoliose, sempre respeitem as limitações do seu corpo, principalmente se sentir dores. Pratique exercícios com a orientação de um profissional qualificado e não tente fazer nenhum treino sozinho, isso pode prejudicar muito o bem estar e a sua saúde física.

O Pilates tem a capacidade de oferecer fortalecimento, alongamento e equilíbrio corporal, proporcionando melhor alinhamento vertebral, reduzindo as tensões musculares e as compressões discais, devido à flexibilidade que vai sendo adquirida pelo corpo, proporcionando alívio aos pacientes com escoliose e ainda prevenindo o agravamento da doença.


Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia

Tecnologia do Blogger.