Ativação do Core, Dor Lombar e o Pilates








A dor na lombar é uma das principais causas que levam as pessoas a buscar o Pilates, e o método é mais do que indicado em todos os casos!

Quando a gene fala de dor lombar, é impossível para um bom profissional de Pilates não ter como objetivo de tratamento a ativação e fortalecimento do Power House. Portanto, vamos saber mais sobre essa musculatura do tronco tão importante para combater algias e disfunções posturais.

Os músculos do tronco são divididos em dois grupos:
  1. Músculos Profundos – que são os oblíquos internos, o transverso abdominal e os multífidos
  2. Músculos Superficiais – que são os oblíquos externos, os eretores espinhais e o reto abdominal
Toda essa musculatura, de uma forma geral, contribuem para o suporte da coluna vertebral e da pelve. Porém, especificamente, os músculos abdominais possuem um importante papel na estabilização da coluna lombar e da cintura pélvica.

A coluna vertebral, ou espinha dorsal, estende-se da base do crânio até a base da pelve e é composta de 33 ossos independentes, as vértebras – que envolvem e protegem a medula óssea.

As vértebras estão ligadas por ligamentos fortes e têm discos flexíveis, chamados discos intervertebrais, posicionados entre os ligamentos para que funcionem como amortecedores do impacto.

As cinco regiões da coluna são:
  1. Cervical
  2. Torácica
  3. Lombar
  4. Sacro
  5. Cóccix
Vamos ressaltar a região lombar, que é uma região com cinco vértebras, que são mais largas e mais fortes que as demais porque têm de suportar um peso muito maior.

Na posição em pé, a coluna lombar apresenta uma curva côncava natural, conhecida como lordose lombar. A coluna consiste em uma série de curvas, cada uma com função diferente, que se desenvolvem em relação a gravidade.

A lordose lombar tem como função a força, conseguindo absorver as forças e transmitir o peso. Ela se desenvolve quando o bebê começa a estender as pernas e colocar peso nelas.

A coluna lombar esta localizada acima do sacro e é apoiada por ele, cuja superfície superior esta inclinada para baixo e para frente, de forma que a curva da coluna lombar mantenha o corpo ereto.
A coluna lombar é capaz de mais movimentos que a coluna torácica porque seus discos intervertebrais são mais grossos. A parte externa do disco possui fileiras de tecido fibroso que podem ser esticados e voltar ao normal. A lombar é responsável por flexão, extensão, flexão lateral e rotação.

O Método Pilates desenvolve a estabilidade proximal, ou seja, controle do tronco sem tensionar a coluna, para que todos os movimentos sejam controlados em uma base estável.

Entendeu porque a ativação do Power House é fundamental no Pilates? É este centro de força quem dá a estabilidade necessária para a coluna lombar e vertebral. Quanto mais fortalecido está o core, mais fluidez de movimento, melhora postural e consequente diminuição da dor.
O Método Pilates foi criado para condicionar o corpo todo, ele estimula a integração da mente e do corpo, e ajuda a alcançar a precisão no controle dos músculos, a coordenação e a fluidez dos movimentos.

Há dezenas de exercícios de Pilates para ativação do Power House, no solo e em equipamentos. Entender  a biomecânica do pilates, sabendo qual o movimento é o melhor para cada situação, vai facilitar a sua vida com o aluno/paciente. Aposte nisso! 

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia

Tecnologia do Blogger.