Benefícios do Pilates para a mamãe e o bebê








Durante a gestação, são várias as mudanças que o corpo enfrenta, sendo elas físicas, hormonais e emocionais. Especialmente em relação às alterações físicas, sintomas como a dor nas costas podem ser minimizados quando a mulher se dedica à prática de pilates para gestantes.
Exercícios realizados no Pilates, com foco no fortalecimento da musculatura estabilizadora da coluna, abdômen e assoalho pélvico, facilitam o trabalho de parto. O abdômen mais fortalecido ajuda a empurrar o bebê durante as contrações e o relaxamento do períneo facilita a passagem dele pelo canal vaginal.
O ambiente climatizado e som agradável proporcionam mais harmonia entre mãe e filho, após o 4° mês (19 semanas) o bebê já é capaz de ouvir som externo. Então os dois viverão momentos de harmonia e cumplicidade antes mesmo de sua chegada. Este, também, recebe endorfina, o hormônio do relaxamento, através da placenta, o que contribui para o bem-estar dele, permite também ao bebê sentir a tranquilidade da mamãe não só durante a execução dos movimentos como no dia a dia.
Os exercícios ajudam a futura mamãe a voltar para o seu peso e condicionamento físico mais rápido após ter o bebê em comparação a outras mamães sedentárias que não praticaram atividade física durante a gestação. Durante o período de amamentação, os exercícios não afetam a quantidade/qualidade do leite, portanto não influenciam negativamente no crescimento do bebê, desde que a mãe mantenha uma alimentação saudável e boa hidratação. O método favorece o processo de recuperação no pós-parto, acelerando a cicatrização.
O Pilates auxilia no combate ao estresse, que pode afetar muitas gestantes. Durante as aulas, dentre outras características, é trabalhada intensamente a respiração, o que garante um relaxamento profundo. Além disso, todos os movimentos realizados exigem do aluno a concentração da mente e do corpo, não abrindo espaço para pensamentos externos – no trabalho ou em casa, por exemplo. Esses fatores ajudam a afastar o estresse, contribuindo para uma sensação bem maior de bem-estar físico e mental.
A característica do Pilates de utilizar a mente para controlar os músculos auxilia o paciente a se tornar, totalmente, consciente de seu corpo – de suas potencialidades e limitações. Essa propriedade ajuda a evitar posturas inadequadas e o desgaste desnecessário do corpo. Nas sessões de Pilates ninguém faz movimentos repetitivos ou automáticos, o aluno ganha plena consciência de todos os músculos que trabalha em cada exercício.
O Pilates também beneficia a autoestima da gestante – tão comprometida nessa fase – pois o grande nível de bem-estar adquirido leva a mulher a se sentir bem consigo mesma, apesar de todas as mudanças em seu corpo. E os movimentos também são responsáveis por ativar o sistema circulatório, contribuindo para aliviar os inchaços tão comuns dos membros inferiores e as dores.
A prática do Pilates contribui para a melhora da ansiedade. A ansiedade é decorrente da excitação excessiva do Sistema Nervoso Central. Pessoas ansiosas acabam interrompendo a respiração como forma de defesa contra o medo em situações que lhes ofereçam perigo. Essa atitude tende a bloquear o músculo diafragmático que, por sua vez, passa a não funcionar muito bem e pode causar diversos distúrbios no organismo, como dores de cabeça ou nas costas, por exemplo. As mulheres tendem a ficar bastante ansiosas durante a gestação e, por isso, os exercícios de Pilates podem ser muito efetivos no controle da ansiedade. Isso porque o trabalho com a respiração realizado no Pilates ajuda a potencializar a capacidade respiratória. Todos os movimentos são executados com atenção especial à respiração, garantindo a qualidade do exercício. Desta forma, os níveis de ansiedade podem ser controlados, diante do aprendizado de uma respiração voluntária e consciente.

Importância para a mamãe e o bebê

Com o pilates, a gestante aprende a respirar melhor, o que é muito indicado para o momento das contrações e também na hora do parto. Como há o fortalecimento da musculatura abdominal, fica mais fácil empurrar o bebê. Além disso, a sua passagem pelo canal da vagia também é facilitado com o relaxamento do assoalho pélvico
Ao praticar pilates regularmente, não é apenas a mãe que se beneficia dos exercícios, mas também o bebê em seu ventre. Isso porque os exercícios fazem com que seja a aumentada a oxigenação do bebê, diminuindo a quantidade de cortisol concentrado na corrente sanguínea da mãe, deixando assim o bebê mais calmo.
Você é profissional e quer atender Pilates em Gestantes com segurança?
Conheça o curso Pilates para Gestantes e Baby Pilates e dê um upgrade na sua carreira!
image.png

Você não pode perder

Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Tecnologia do Blogger.