Saiba mais sobre Geriatria e a Fisioterapia






http://4.bp.blogspot.com/-PgUCcT7Ap2g/UP3BJy1i4qI/AAAAAAAAAE0/B5WFMEC6VYU/s400/fisioterapia-idosos.jpg

Diferencia-se a idade entre cronológica, biológica além de psicológica, social e funcional (Singer, 1981).

Portanto é empírico afirmar com quantos anos se atinge a chamada "terceira idade". O que se pode afirmar é que a prática de atividade física regular através do tempo, tende a retardar a chegada dessa "terceira idade" por prolongar as capacidades funcionais normais do indivíduo devido à manutenção sadia das estruturas do organismo (qualidade de vida).

Segundo Nicola (1986), existem quatro etapas de envelhecimento, diferenciadas da seguinte forma:

-Idade do meio ou crítica - dos 45 aos 60 anos, aproximadamente - Encontram-se os primeiros sinais de envelhecimento, que representam freqüentemente uma tendência ou predisposição ao aparecimento de doenças;

-Senescência gradual - dos 60 aos 70 anos, aproximadamente - É caracterizada pelo aparecimento de alterações fisiológicas e funcionais instaladas, típicas da idade avançada;

-Velhice - Nesta idade, que se inicia por volta dos 70 anos, está-se frente ao velho ou ancião no sentido estrito;

-Longevo - ou grande velho - Aquele com mais de 90 anos.

De maneira geral, os estudiosos em gerontologia são unânimes em salientar que a idade cronológica não corresponde à idade biológica, e essa classificação é utilizada como uma orientação para o profissional quanto a maneira de se abordar a problemática apresentada pelo indivíduo: se preventiva, reabilitativa ou paliativa.

Dentre os vários conceitos sobre envelhecimento, destaca-se o seguinte:

-Envelhecimento é a consequência de alterações, que os indivíduos demonstram, de forma característica, com progresso do tempo, da idade adulta até o fim da vida (Singer, 1981).

Várias são as teorias que tentam explicar cientificamente o fenômeno do envelhecimento, entre elas estão:

-Teoria dos distúrbios no mecanismo de reparação do DNA (Strehler, 1976);

-Teoria de erros nas funções celulares fundamentais (Hahn, 1979);

-Teoria dos radicais livres, que surgem na presença do Oxigênio e atacam as membranas celulares causando envelhecimento;

-Teoria do stress (fase de alarme, fase de resistência, fase de esgotamento). A fase de esgotamento consistiria no envelhecimento, caracterizado por uma diminuição da resistência (Selye em Plat 1976, Selye em Rotzsch 1982).



Objetivos e benefícios

Várias pesquisas comprovam que a atividade física, seja ela qual for, desde que bem orientada, promove benefícios a saúde.

Recentemente documentou-se a importância da força para a manutenção da homeostase e hemodinâmica na vida diária. Ou seja, idosos com pouca força muscular apresentaram aumento acentuado na frequência cardíaca e pressão arterial. Isso devido à falta de força fazer com que atividades comuns no cotidiano tornem-se esforços de alta intensidade (Chwalbinska, Moneta, et. ali, 1989 apud Santerém).

Os principais objetivos e benefícios da ginástica na terceira idade são:

-Manutenção da massa magra (músculos) torna o idoso apto a realizar tarefas diárias que exigem maior intensidade de força, tais como: subir escadas, carregar objetos, sentar e levantar de alturas relativamente baixas, dar pequenos piques etc. Todas essas tarefas são muito mais comuns para o idoso, do que correr ou nadar longas distâncias;

-Manutenção de um alto metabolismo basal, devido à massa magra, evitando assim obesidade e suas conseqüências;

-Prevenção de doenças crônico-degenerativas, tais como: osteoporose, por influenciar positivamente na mineralização e na matriz óssea;

-Fator psicológico: desenvolve a alta estima aumentando a vaidade e a vontade de viver;

A ginástica na terceira idade também previne e combate doenças como:

-Diabetes: é uma patologia que tende a afetar as pessoas com o passar do tempo. Principalmente a diabete do tipo 2, que é aquela onde o pâncreas produz quantidade insuficiente de insulina. A atividade física estimula a produção e secreção de insulina pelo pâncreas, diminuindo a necessidade de administração exógena. Deve haver um perfeito equilíbrio entre dieta, exercício e insulina.

-Varizes: doença de grande influência genética que atinge tanto jovens quanto idosos. Porém com o passar dos anos, esta passa a incomodar mais. A prática de exercícios (principalmente com pesos) produz dilatação das veias periféricas normais, beneficiando a circulação sangüínea, diminuindo a sensação dolorosa e de peso nas pernas.

A atividade física interage para uma melhor função do organismo idoso, levantando-se as seguintes considerações: o tempo altera o desempenho físico, mas a prática regular de atividades físicas restringe tal alteração e, mesmo que não assegure o prolongamento do tempo de vida, garante o aumento do tempo da juventude, oferecendo proteção à saúde nas fases subseqüentes da vida, contribuindo para a recuperação de determinadas funções orgânicas, levando consequentemente a uma organização fisiológica, sendo um dos melhores remédios para combater as doenças hipocinéticas, geradas pela inatividade da vida moderna.

Fatores a serem trabalhados

-Reeducação postural;

-Força muscular;

-Mobilidade articular;

-Equilíbrio;

-Coordenação;

-Capacidade aeróbia;

-Respiração;

-Relaxamento.



Movimentos prejudiciais

-Flexão total dos joelhos;

-Tocar os dedos do pé com as pernas estendidas e os joelhos travados;

-Flexões da cabeça para trás;

-Movimentos rápidos ou abruptos;

-Qualquer movimento de alongamento ou balanço envolvendo duas pessoas;

-Estender exageradamente os joelhos para frente;

-Atividades de alto impacto;

-Sentar-se com as pernas estendidas;

-Prender a respiração durante o exercício;

-Abaixar o tronco e a cabeça abaixo da linha da cintura;

-Sentar-se ou levantar-se imediatamente após o exercício.



Estrutura da aula

Segundo Edna Otto (1987), o tipo ideal para uma sessão de ginástica para terceira idade é de 30 a 40 minutos:

Parte Inicial (Aquecimento): 5 a 10 minutos;

Parte Principal: 20 minutos;

Parte final: 5 a 10 minutos.



Referências

Rarechbach, R. (1990) Atividade Física para Terceira Idade

1ª Edição. São Paulo: Editora Louise.

Wagon, Y.; Théberges, S.; Orban W. A. R. Manual de Ginástica e Bem

Estar para a Terceira Idade. São Paulo: Editora Marco Zero

Guedes Jr, D. P. (1997) Personal Training na Musculação. Rio de Janeiro: Editora Ney Pereira.

Você não pode perder:

Atualizações em Reabilitação Cardiopulmonar
eBook de Fisioterapia Hospitalar Completo
Drive Virtual de Fisioterapia



COMENTE O POST

Coloque no Google Plus

About Dani

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Shopping